Hamilton minimiza falha e comemora liderança em treino

Piloto britânico está otimista em relação ao bom desempenho na pista australiana

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Hamilton venceu o GP da Itália na temporada passada
REPRODUÇÃO/MERCEDES
Hamilton venceu o GP da Itália na temporada passada

O primeiro dia de treinos em Melbourne, na preparação para a abertura do Mundial de Fórmula 1, foi de altos e baixos para Lewis Hamilton. A decepção da sessão inicial, que durou apenas uma volta para o piloto, deu lugar à empolgação ao fim do segundo treino, no qual o britânico cravou o melhor tempo do dia.

"Realmente foi um dia de duas metades bem distintas. Foi decepcionante não conseguir permanecer na pista pela manhã, mas esses 'soluços' serão frequentes nos novos carros e teremos que nos acostumar a isso. Mas depois alcançamos um bom ritmo rapidamente e encontramos o equilíbrio do carro", avaliou Hamilton, que não revelou qual problema o fez abandonar sua Mercedes no meio da pista na sessão inicial.

O inglês cravou a melhor volta do dia no segundo treino, acompanhado de perto pelo companheiro Nico Rosberg. Sem fazer muito esforço, Hamilton baixou quase dois segundos em comparação ao tempo que deu a liderança do primeiro treino a Fernando Alonso. "Ainda temos muito o que melhorar, muito a ser compreendido no carro".

"Vamos aproveitar todos os dados obtidos nesta sexta para entender melhor como o carro está funcionando. Temos uma boa base para começar o fim de semana", projetou Hamilton, um dos favoritos ao título nas principais casas de aposta.

Segundo mais rápido do dia, Rosberg também aprovou o desempenho desta sexta. Mas deu maior destaque à "lição" aprendida pela equipe. Para o piloto alemão, o problema no carro de Hamilton serviu de aprendizado à Mercedes, que já tratava seu carro como o melhor em termos de confiabilidade - nos testes da pré-temporada, foi a equipe que menos sofreu com problemas mecânicos.

"Hoje foi muito interessante, tivemos uma lição inacreditável. Se você achava que sabia tudo sobre automobilismo, hoje mostrou que ainda há muita coisa lá fora [para se aprender]", afirmou o alemão, que também mostrou preocupação com a maior limitação de combustível que haverá nesta temporada.

"Estamos no limite aqui. Você tem que economizar, economizar. E olha que nosso motor está funcionando bem. Não sei como estão as outras equipes em relação a esta questão. Imagino que, para alguns times, economizar combustível será ainda mais importante do que é para a gente", comentou.

Leia tudo sobre: formula 1hamiltonliderancaaustrlia