Jornalista é preso e alunos depredam diretório durante manifestação

Protesto era contra a falta de merenda escolar; cerca de 200 estudantes participaram do ato, segundo a Polícia Militar; nenhum aluno foi detido

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

Um homem que se disse jornalista foi preso, nessa quinta-feira (13), ao desacatar policiais militares durante uma manifestação de estudantes de escolas estaduais em Montes Claros, no Norte de Minas. O protesto contra a falta de merenda acabou em tumulto e quebradeira com um diretório depredado.

De acordo com a Polícia Militar (PM), cerca de 200 alunos das escolas estaduais Coronel Filomeno Ribeiro, Eloy Pereira e Armênio Veloso concentraram no cruzamento entre a avenida Mestra Fininha e a rua Jordelina Ezequiel, no bairro São Luiz.

O objetivo do grupo era ir à frente Superintendência Regional de Ensino, onde teriam bloqueado com galhos de árvores as pistas da rua Doutor João Chaves. Diversos alunos usavam megafone para ecoar suas insatisfações. Dois professores participavam do protesto e teriam convocado o grupo a se deslocar para o Diretório dos Estudantes de Montes Claros (DEMC).

Um dos manifestantes teria ido a uma obra na sede da superintendência e após agredir o pedreiro verbalmente, pegou duas marretas e as repassou para outros colegas, que arrombaram a porta do diretório.  A partir daí, os estudantes passaram a quebrar todas as vidraças das janelas laterais do prédio, e dentro das salas, quebraram duas máquinas de datilografia, arrombaram as portas, quebraram monitores de computadores, danificaram diversos objetos e jogaram todos os livros e objetos ao chão.

Segundo a PM, não havia ninguém da direção ou mesmo professores das três escolas referidas na manifestação. Nenhum estudante foi detido, porque os militares não conseguiram os identificar durante o vandalismo. Alisson Prates Queiroz teria desacatado e ameaçado militares na confusão e foi encaminhado para delegacia. 

Leia tudo sobre: vandalismodepredaçãomanifestaçãoprotestojornalistadiretório