Opinião

iG Minas Gerais |

Tempo bom para o Ministério Público, que aceitou a representação feita pela associação dos procuradores efetivos e abriu inquérito civil para investigar as irregularidades apontadas no processo de cobrança da dívida de R$ 424,3 milhões que a construtora Andrade Gutierrez quer que o município pague por vias judiciais. Se as irregularidades forem comprovadas, o MP pode pedir a anulação da dívida.

Tempo bom para os vereadores do PT, que pediram a abertura de uma CPI para investigar os convênios da Secretaria de Assistência Social com a ONG Irmãos Glacus. O pedido é baseado em documentos que apontam desvios em convênios firmados quando o vereador Léo Contador geria a pasta.

Tempo bom para os consumidores de Betim. O Procon aumentou em 30% o número de atendimentos e agora quer expandir esse serviço até as regionais da cidade.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave