Centro terá menos 700 ônibus

Sistema metropolitano começa a circular no fim de abril para tirar coletivos da região central de BH

iG Minas Gerais | Joana Suarez |


Na Estação Vilarinho, obras parecem estar em estágio inicial
Douglas Magno / O Tempo
Na Estação Vilarinho, obras parecem estar em estágio inicial

O alívio no trânsito de Belo Horizonte prometido pelo Move – nome dado ao BRT da cidade – só vai realmente ocorrer quando o serviço metropolitano do sistema também entrar em operação. No fim de abril, com a inauguração do Move Metropolitano, 207 das 500 linhas de municípios vizinhos que atualmente passam pelo centro da capital serão extintas para dar lugar a 14 linhas troncais do Move, que vão levar os usuários das estações de integração ao centro e à região hospitalar. Isso vai representar 700 ônibus vermelhos a menos na área central e nas pistas mistas.

Por enquanto, o Move só vai atingir os municípios do vetor Norte: Ribeirão das Neves, Santa Luzia e Vespasiano. As linhas alimentadoras que partem dessas cidades chegarão às estações Vilarinho e São Gabriel, de onde linhas troncais levarão os usuários ao centro e à região hospitalar. A promessa da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas de Minas (Setop) é que em pouco mais de um mês esses dois terminais metropolitanos estejam funcionando. No entanto, a reportagem esteve ontem no Vilarinho e viu que as obras parecem estar no início.

No fim de maio, as demais estações de integração vão começar a operar. Cada município terá uma estação, e a avenida Bernardo Monteiro também ganhará um terminal para os ônibus que se dirigem à região hospitalar.

Cronograma. Apenas a estação Morro Alto (Vespasiano) ficará pronta nos próximos meses. As estações Bernardo Monteiro (Belo Horizonte), São Benedito (Santa Luzia) e Justinópolis (Ribeirão das Neves) serão utilizadas de forma provisória até meados de 2015, quando serão concluídas. Enquanto isso, estações móveis e desmontáveis serão usadas, com catracas de acesso, grades, cobertura e embarque em nível. Na área hospitalar, os veículos do Move vão parar ao longo da avenida dos Andradas e da rua Ceará. Capital terá sete novos detectores de avanço

Sete novos detectores de avanço de sinal vão funcionar em breve no centro, no Barreiro e na região Oeste da capital, segundo portaria publicada ontem no “Diário Oficial do Município”. A Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte informou que os detectores foram instalados e só serão ativados após sinalização dos locais.  Os equipamentos ficam na avenida do Contorno (esquina com as ruas Espírito Santo, sentidos Barro Preto e praça da Estação; e Paulo Frontim, sentido rodoviária). A avenida Afonso Pena receberá radares nas esquinas das ruas Caetés (sentido centro/bairro) e Espírito Santo (sentido praça Sete). Os equipamentos também serão colocados nas avenidas Waldir Soeiro Emrich (com rua Cruzeiro do Sul, sentido bairro/centro) e Amazonas (com rua Engenheiro Felipe Caldas, sentido bairro/centro). 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave