Mudanças no rádio AM

iG Minas Gerais |

Ainda existem no Brasil cerca de 1.800 emissoras de rádio que transmitem na frequência AM. De grande vedete do passado, o rádio em ondas médias foi perdendo ouvintes ao longo dos anos, em função da chegada de novas tecnologias, pela mudança de perfil da população e pelo modo de vida que evoluiu muito. O Rádio, porém, ainda vai continuar sendo o “amigão” de muita gente neste grande país. “Brasileiro não vive sem rádio”. “Rádio, o melhor amigo de todas as horas”. Frases como essas já foram ditas por milhares de comunicadores nos últimos 90 anos. Nesta semana o governo federal anunciou que até agosto começam a ser distribuídas as autorizações para que as rádios que transmitem em AM passem a operar em FM, dando mais qualidade de áudio para as emissoras. Cerca de 79% das rádios AM têm até 5 Kw de potência, a grande maioria localizada em cidades de pequeno e médio porte. Nos casos em que não haja espaço no espectro, o governo deve analisar a necessidade de uso da faixa estendida de FM (de 76 MHz a 88 MHz), que deve ser liberada com a digitalização da TV. A faixa FM vai de 87.9 MHz a 107.9 MHz. A faixa AM detém, hoje, menos de 10% da audiência do rádio, que fica com cerca de 4% do bolo publicitário.

Cachaça. Para muitos, o rádio é uma cachaça. Quem trabalha nele não consegue largá-lo. Alguns profissionais vão até o último suspiro ou até a voz aguentar. O rádio antigo era mais romântico, hoje são tantas tecnologias que o veículo é quase que de mão dupla. Esporte, música e notícia formam o tripé do rádio moderno. O Galena cumpriu sua meta.

Explicação. Como a torcida busca sempre explicação para tudo que acontece no futebol, a imprensa, bem ou mal, cumpre o seu papel. Para justificar o fraco desempenho do time do Cruzeiro nos jogos fora do Brasil, culparam a falta de pagamento de premiação e a possível negociação de jogadores. Depois do jogo contra La U ninguém quis saber o que aconteceu.

Vazios. A Copa do Mundo já está aí e os nossos hotéis ainda estão vazios. Sobram vagas, e pasmem: a empresa parceira da Fifa, responsável pelas vagas de hotéis, cobra 30% em cada diária no período dos jogos. Fica fácil entender os altos preços. Recife tem quase 80% dos hotéis ocupados. BH tem pouco mais de 50%.

Mineiro. Independente do que aconteça na última rodada do campeonato mineiro, não dá para deixar de destacar a atuação de Mancini no Villa Nova e a reação do América com Tchô. Arrisco a dizer que se classificam Cruzeiro, Atlético, América e Tupi. Caem Guarani e Minas Boca. As finais do mineiro coincidiram com a fase decisiva da Libertadores. Os grupos estão embolados.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave