Caso raro nos EUA: mulher pega HIV de parceira

Casal descreveu relações sexuais como intensas, “chegando a sangrar”

iG Minas Gerais |

O vírus do HIV detectado na mulher tem 98% de semelhança com o de sua parceira, que tem Aids
DIVULGACAO/NIH.
O vírus do HIV detectado na mulher tem 98% de semelhança com o de sua parceira, que tem Aids

RIO DE JANEIRO. Um caso raro de possível transmissão do vírus HIV entre mulheres foi anunciado ontem por autoridades de saúde dos Estados Unidos. Uma mulher de 46 anos provavelmente adquiriu o vírus da Imunodeficiência Humana em uma relação sexual com sua parceira, portadora do HIV, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês).

A paciente, que não teve o nome revelado, já teve relações heterossexuais anteriormente, mas não nos dez anos anteriores à infecção. Sua companheira, que tem 43 anos e foi diagnosticada em 2008, foi sua única parceira sexual nos seis meses antes do teste positivo do vírus causador da Aids.

A mulher não apresentou nenhum dos outros fatores de risco, como drogas injetadas através de agulha, transplante de órgão ou sexo desprotegido com mais de um parceiro. Além disso, o vírus tinha 98% de semelhança genética com o de sua parceira.

O casal disse não ter recebido informações sobre práticas de sexo seguro e contou que mantém relações sem proteção rotineiramente. “Elas descreveram seu contato sexual como algumas vezes intenso, chegando a levar ao sangramento de uma delas”, explica o texto do CDC.

“Elas também informaram terem sexo sem proteção durante seu período de menstruação”, completou a nota.

A mulher infectada desde 2008 tinha recebido prescrição de medicamentos antirretrovirais em 2009, mas parou de tomá-los em novembro de 2010. Segundo o CDC, apesar de casos como esse serem raros, “transmissão entre mulheres são possíveis porque o HIV pode ser encontrado no líquido vaginal e no sangue da menstruação”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave