A voz Celeste

iG Minas Gerais |

Tudo no maior de Minas tome proporções além do que deve. Noticiaram que o Cruzeiro devia o prêmio do Brasileiro e estava com os salários atrasados. Claro que dá uma repercussão bem maior do que o normal, pois o maior de Minas sempre cumpriu com seus deveres. Corri atrás e descobri que o prêmio foi negociado com os jogadores e dividido em parcelas, que estão sendo pagas. Os salários, que vencem no quinto dia útil de cada mês, teve um pequeno atraso e está sendo quitado hoje. Portanto, não vamos tentar tirar o sossego da Toca da Raposa, pois não existe crise. Estamos na primeira colocação do Campeonato Mineiro, só dependemos de nós mesmos para a classificação em primeiro do grupo na Libertadores e temos o melhor time. Enfim, a única coisa errada foram as duas derrotas, para times com menos potencial. E que sirva de alerta. Avacoelhada

Na vitória sobre o Boa, por 2 a 0, o América dominou o adversário nos dois tempos da partida. Jogadas construídas foram transformadas em gols no primeiro tempo. Com a vantagem no placar, a postura ofensiva e a busca pela vitória continuaram na segunda etapa. Apesar de alguns erros nos últimos passes e nas finalizações, houve melhoria na organização criativa. Além do destaque coletivo, vários destaques individuais. Willians fez assistências precisas. Aliás, o voluntarioso jogador está mais eficiente nos passes, em 2014. Tchô demonstrou oportunismo e habilidade. Elsinho teve importante participação ofensiva. Andrei melhorou na marcação. Diego desarmou e fez lançamentos precisos. Henrique foi mais agressivo por meio de cruzamentos certeiros. Leandro Guerreiro e Lula mantiveram a segurança defensiva. Faltou Obina ser mais produtivo.  A voz da Massa Saudações alvinegras! Mais uma vez o Galo não jogou bem e ficou só no empate contra o Nacional do Paraguai. O jogo começou, e o time paraguaio parecia estar a 200 por hora, enquanto o Galo ainda esquentava e, por isso, levou uma forte pressão do adversário até sofrer o gol e levar outra bola na trave. Depois o Galo se ajeitou e conseguiu equilibrar o jogo até virar o placar e levar a vantagem para o vestiário. Na etapa final o Nacional se lançou todo à frente para tentar empatar, e foi aí que faltou ousadia ao nosso treinador: Autuori não devia ter colocado Rosinei. Aquele jogo era para o Berola, que poderia liquidar a fatura, num ou noutro contra-ataque. O jeito agora é, na próxima quarta-feira, vencer esse mesmo Nacional e sacramentar a classificação antecipada na Liberta. Mas, verdade seja dita, o Galo precisa melhorar, e muito! Reage, Galo!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave