Educação de Betim adere à greve nacional

Paralisação vai acontecer entre esta segunda (17) e a quarta-feira (19); expectativa é que 70% das instituições participem do movimento; categoria quer reajuste salarial e reposição das perdas inflacionárias

iG Minas Gerais | Dayse Resende |

Estratégia. 
Na quinta-feira (13), educadores se reuniram para definir o cronograma das paralisações
Estratégia. Na quinta-feira (13), educadores se reuniram para definir o cronograma das paralisações

 

O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE) inicia, nesta segunda-feira (17), o primeiro dia de paralisação das atividades da educação no Estado em 2014, e Betim vai aderir ao movimento. A decisão foi confirmada pela diretora do sindicato, Denise Romano, na terça-feira (11). Segundo ela, a expectativa é que 70% das instituições da cidade participem do movimento. As aulas devem ser retomadas na quinta-feira (20). No entanto, caso a prefeitura não se manifeste, a categoria pode decidir continuar em greve por tempo indeterminado.   Segundo Denise, essa ação faz parte da greve nacional convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e tem por objetivo buscar um reajuste salarial de 34%, o que inclui o aumento do piso nacional dos profissionais, que foi de 8,32%, mais a reposição das perdas inflacionárias dos últimos anos.    Já o coordenador do Sind-UTE, Luiz Fernando Souza, esclarece que, além dessas questões, a pauta de reivindicações, que já foi entregue ao Executivo em fevereiro, traz ainda itens que foram acordados com o município na campanha salarial do ano passado, mas que ainda não foram cumpridos. “Entre eles estão a instituição da isonomia salarial, ou seja, o pagamento do mesmo piso para profissionais com a mesma formação; a incorporação da gratificação de regência ao vencimento-base; e a inclusão dos cargos de agentes de serviços escolares no próximo concurso da Educação, previsto para este ano”, explica.   Ainda conforme Souza, a paralisação nacional será entre os dias 17 e 19, e, caso não haja um retorno da prefeitura até lá, existe a possibilidade de a categoria continuar a greve em Betim por tempo indeterminado.   Programação Durante reunião entre representantes dos professores na quinta-feira (13), foi definido que, nesta segunda (17), pela manhã, haverá uma manifestação no centro. Na terça (18), a previsão é que seja realizada uma aula pública, na praça Tiradentes, às 14h. Na quarta (19), educadores vão panfletar nas comunidades. “Vamos denunciar a falta de diálogo do município com a categoria, já que, desde o dia 10 de fevereiro, o governo não se posiciona sobre a pauta de reivindicações”, diz Denise.    Segundo ela, uma nova assembleia da categoria em Betim deverá ser realizada na próxima semana.   A prefeitura informou que a secretária da pasta, Mary Rita de Cássia, recebeu de representantes sindicais, na terça-feira (11), a pauta de reivindicações da categoria e que ela será estudada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave