Sada Cruzeiro vence e se classifica para semifinal da Superliga

Time celeste derrotou o Moda-Maringá (PR) por 3 a 1 e decidirá vaga na semifinal em clássico mineiro contra o Vivo-Minas

iG Minas Gerais | FREDERICO RIBEIRO |

A Superliga masculina de vôlei terá clássico mineiro. Depois de passar pelo Moda-Maringá (PR) no ginásio Chico Neto e aplicar 2 a 0 no playoff, o Sada Cruzeiro vai encarar o Vivo-Minas por uma vaga na decisão do campeonato. No mesmo local que ganhou o inédito título da Copa do Brasil, a equipe celeste voltou a derrotar os paranaenses. Desta vez, por 3 sets a 1. No primeiro jogo da semifinal, no Ginásio do Riacho, em Contagem, a Raposa já havia passado por cima do Moda, por 3 a 0, com destaque para Leal e Wallace. O oposto, inclusive, voltou a se destacar, sendo o máximo pontuador do segundo duelo, com 16 bolas certas. Com parciais de 17 a 21, 18 a 21, 21 a 16 e 21 a 14, os comandados do técnico Marcelo Mendez começaram perdendo no primeiro set, mas encaixaram os bloqueios e, com direito de ace de Wallace, conseguiram abrir vantagem de quatro pontos. O Moda-Maringá diminuiu a vantagem, mas o set inicial foi decido a favor do Cruzeiro, em bloqueio do oposto PV. Precisando respirar de qualquer jeito na disputa, o time do Paraná teve um bom início do segundo set, alcançando uma vantagem de 7 a 4. Mas, após conversa firme de Mendez, o Sada conseguiu a virada (9 a 8), beneficiado com nova pontuação de saque do ponteiro Filipe. Depois disso, foi ponto para um lado, ponto para o outro. Até que, na liderança com 20 a 18, Lorena errou ataque pela direita e o Cruzeiro fechou o segundo set. O equilíbrio do segundo set ficou simbolizado com a igualdade nos erros do adversário: sete para cada equipe. O terceiro set foi ilustrado por distração dos visitantes e o Maringá mostrou, finalmente, sua força. Sem o mesmo poder nos bloqueios e abdicando do abuso dos ataques de Leal, o Sada Cruzeiro viu o Maringá abrir 13 a 7 (maior diferença de pontos no jogo, até então). Mas, mesmo diante de um ginásio extasiado, os jogadores estrelados souberam forçar o erro de Renato. Houve a diminuição para 15 a 13. No entanto, Quiroga explorou bem o bloqueio adversário e deixou a vitória do terceiro set nas mãos do Moda. O segundo set point no set  ficou a cargo de Lorena, que não desperdiçou a chance e decretou 21 a 16. No quarto set da partida, o Sada Cruzeiro parecia um gigante provocado. Com jogo agressivo, fez 5 a 0, produzindo pontos de ace, bloqueio e ataque na diagonal curta com Wallace.  Mesmo com alguma oscilação, a Raposa voltou a manter a vantagem de cinco pontos (15 a 10) e se colocou na zona de conforto para carimbar a segunda vitória diante do Moda e a passagem para a próxima fase. O match point foi pontuado por Filipe. Na outra chave da semifinal, o Brasil Kirin, de Campinas (SP), espera o vencedor de Sesi (SP) e São Bernardo (SP), que voltam às quadras nesta sexta-feira, às 19h. A equipe de Murilo, Serginho e Cia. venceu o primeiro duelo por 3 a 2.

Leia tudo sobre: sada cruzeiromoda marigásuperliga