João Paulo Cunha é absolvido no STF pelo crime de lavagem de dinheiro

O ex-parlamentar está preso no Presídio da Papuda, no Distrito Federal, e cumpre seis anos e quatro meses em função das condenações por corrupção e peculato

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Deputado petista será beneficiado pelo regimento do Supremo
Netun Lima / O Tempo
Deputado petista será beneficiado pelo regimento do Supremo

O Supremo Tribunal Federal (STF) absolveu, nesta quinta-feira (13), o ex-deputado João Paulo Cunha pelo crime de lavagem de dinheiro na Ação Penal 470, o processo do mensalão. O recurso da defesa foi aprovado pela maioria dos ministros, 6 a 4.

O plenário julgou novamente a pena de lavagem dinheiro porque Cunha obteve cinco votos pela absolvição na fase de fixação das penas, em 2012. Os recursos apresentados pela defesa são chamados embargos infringentes. Com o recurso, a pena de João Paulo não terá o acréscimo a de mais três anos e não passará para o regime fechado.

O ex-parlamentar está preso no Presídio da Papuda, no Distrito Federal, e cumpre seis anos e quatro meses em função das condenações por corrupção e peculato, penas para as quais não cabem mais recursos.

O julgamento de Cunha  começou no dia 27 de fevereiro. Na ocasião, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, defendeu que a condenação do ex-parlamentar seja mantida. Segundo Janot, ficou comprovado que ele dissimulou a origem do dinheiro recebido do publicitário Marcos Valério ao enviar a mulher para sacar o dinheiro em um banco.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave