Sobe para sete o número de mortos em explosão de gás em NY

Corpos foram localizados durante a madrugada desta quinta; três pessoas seguem desaparecidos e mais de 60 estão feridas; equipes de resgates ainda trabalham nos escombros

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Firefighters work the scene of an explosion that leveled two apartment buildings in the East Harlem neighborhood of New York, Wednesday, March 12, 2014. Con Edison spokesman Bob McGee says a resident from a building adjacent to the two that collapsed reported that he smelled gas inside his apartment, but thought the odor could be coming from outside. (AP Photo/Jeremy Sailing)
Associated Press
Firefighters work the scene of an explosion that leveled two apartment buildings in the East Harlem neighborhood of New York, Wednesday, March 12, 2014. Con Edison spokesman Bob McGee says a resident from a building adjacent to the two that collapsed reported that he smelled gas inside his apartment, but thought the odor could be coming from outside. (AP Photo/Jeremy Sailing)

O número de mortos na explosão de prédios residenciais no leste do Harlem, em Nova York, subiu para sete, segundo fontes oficiais. As equipes de resgates ainda trabalham nos escombros.

Outros três corpos foram localizados durante a madrugada desta quinta-feira. Três pessoas seguem desaparecidos e mais de 60 estão feridas.

Os bombeiros estão utilizando holofotes e câmeras de imagem térmica para identificar possíveis focos de calor durante o resgate. "Este é um trabalho difícil e desafiador", disse o porta-voz do Corpo de Bombeiros, Jim Long.

De acordo com um inquilino dos edifícios, os moradores tinham feito diversas reclamações relacionadas ao cheiro de gás nas últimas semanas.

A explosão afetou três prédios, os números 1.642, 1.644 e 1.646 da Park Avenue, sendo que os dois últimos entraram em colapso. O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, descreveu a explosão como de "impacto muito grande", acrescentando que foi seguida de incêndio.

A empresa de fornecimento de gás Consolidated Edison relatou ter recebido um aviso por telefone de cheiro de gás às 9h13 (horário local),

conforme o porta-voz da companhia Sidney Alvarez. A empresa mandou um caminhão ao local, mas o veículo chegou depois da explosão, disse o porta-voz. O serviço de gás e eletricidade foi interrompido na área enquanto equipes investigam linhas de fornecimento de gás e procuram por vazamentos.

Os dois prédios que caíram - 1.644 e 1.646 - eram de cinco andares, de tijolos, com escritório ou lojas no térreo e tinham pelo menos um século.

Não havia recentes violações do código de construção no registro de ambos, de acordo com registros da cidade.

Leia tudo sobre: explosãogásprédiosdesabamento