Envolvidos preferem o silêncio

iG Minas Gerais |

A reportagem entrou em contato com os suspeitos de fraude da eleição do PT de Igarapé. Micharlis da Fonseca se esquivou. “Não tenho nada a ver com o episódio. Não fui candidato a nada, não respondo mais pelo partido, e sim Amanda Patielle, que foi eleita”, argumenta o petista.

O fiscal e membro da comissão eleitoral Ideraldo Bragioni negou-se a comentar e, até o fechamento desta edição, não apresentou sua versão. Amanda Patielle também não quis falar. O fiscal Alci da Fonseca, que mora no mesmo endereço da filha, não foi localizado. (CS)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave