Movimentos serão ouvidos na terça

iG Minas Gerais |

Brasília. Uma das principais reclamações dos movimentos sociais durante a gestão de Marco Feliciano à frente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara foi a falta de diálogo. Agora, novamente sob o comando petista, o colegiado fará, na próxima terça-feira, uma audiência pública com representantes destes movimentos para que apresentem suas demandas. As informações são da Agência Câmara.

A aprovação do pedido de audiência, contudo, causou algumas divergências. Representantes da bancada evangélica questionaram a falta de indicação das entidades a serem convidadas. “É justo que tenhamos esse conhecimento prévio para termos equidade no debate”, sustentou Ronaldo Fonseca (PROS-DF).

Já para o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), “se a proposta é definir a agenda, não há como balizar nada para ninguém neste momento”. Na sua avaliação, as instituições devem se organizar e mostrar os temas que querem debater. O requerimento só foi aprovado quando o deputado Nilmário Miranda (PT-MG), que presidia a reunião, esclareceu que a audiência, na verdade, seria uma espécie de “escuta democrática”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave