Pedágio na BR–040 pode começar a ser cobrado neste ano

Contrato estipula que pedágio só pode ser cobrado após 10% das obras de duplicação terem sido concluídos; prazo máximo da finalização desta etapa é de 18 meses

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

Concessão. 

Edital do leilão da BR–040 será publicado hoje, mas informações detalhadas já constavam no site da ANTT ontem
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Concessão. Edital do leilão da BR–040 será publicado hoje, mas informações detalhadas já constavam no site da ANTT ontem

Os motoristas que trafegam pela BR–040, entre Brasília e Juiz de Fora, na Zona da Mata Mineira, já devem começar a pagar pedágio entre este ano e 2015. Tudo vai depender do ritmo das obras da duplicação.

Conforme previsto no contrato de concessão, assinado nesta quarta-feira (12) pela Invepar, dos 557,2 km a serem duplicados nos próximos cinco anos, 10% deverão ser executados antes do início da cobrança. O prazo máximo para a conclusão das obras dessa fase é de 18 meses. Ou seja, se o consórcio conseguir concluir 10% da duplicação em seis meses, por exemplo, ele já poderá começar a cobrar pedágio dos motoristas.

De acordo com informações fornecidas pela empresa, o cronograma está sendo definido, assim como a localização das primeiras obras.

Segundo a assessoria de imprensa do Ministério dos Transportes, em 30 dias após a assinatura do contrato a concessionária já deverá fazer a conservação do pavimento e da faixa de domínio. A Invepar informou que vai fazer melhorias gerais, no primeiro momento, que envolvem limpeza, sinalização, além de cobrir os buracos da pista.

E as obras de duplicação deverão ser iniciadas depois da concessão da Licença de Instalação (ambiental).

O trecho administrado pelo consórcio tem extensão total de 936,8 km, e começa no Distrito Federal, no entroncamento com a DF–001, indo até a cidade de Juiz de Fora (MG), passando por Goiás. A concessão abrange 38 municípios, numa região com mais de 8 milhões de habitantes.

A concessão da BR–040/DF/GO/MG vai gerar, em 30 anos investimentos, R$ 7,92 bilhões nos 936,8 km da rodovia. A Invepar ofereceu tarifa de R$ 3,22528 por praça de pedágio, o que equivale a um deságio de 61,13% em relação aos R$ 8,29763.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave