Casa já fez licitação para táxi aéreo

iG Minas Gerais |

Os fretamentos aéreos são os que mais pesam nas despesas de viagens da Assembleia. Em janeiro, eles representaram 55% do total. Em fevereiro, a Casa concluiu a licitação para prestação deste serviço. O pregão foi vencido pela Algar Táxi Aéreo. O critério foi o menor preço por quilômetro rodado: R$ 16,5.

As aeronaves, segundo as exigências do edital, deverão ter capacidade para transportar pelo menos quatro passageiros, além dos tripulantes.

Atualmente, a Algar e a Líder Táxi Aéreo são as duas empresas que prestam este serviço para a Casa. O valor do primeiro contrato é de R$ 1,2 milhão e tem validade até novembro. O outro é de R$ 616 mil e se estende até maio deste ano.

A assessoria de imprensa da Casa não soube informar a partir de quando o contrato licitado entra em vigência e o que acontecerá com as duas contratações que estão valendo. (TT)

Critério

Voos. O serviço de transporte aéreo pode ser requisitado por funcionários ou pelos parlamentares mineiros para viagens a cidades que estejam a pelo menos 200 km de Belo Horizonte.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave