Vivo-Minas vence RJ Vôlei e está na semifinal da Superliga masculina

Equipe mineira fechou a série em apenas dois jogos e confirmou presença entre os quatro melhores pela quarta vez consecutiva

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Bjelica substitui bem o central Otávio na vitória mineira no Rio de Janeiro
ALEXANDRE ARRUDA - CBV
Bjelica substitui bem o central Otávio na vitória mineira no Rio de Janeiro

Precisando da vitória para garantir presença na semifinal da Superliga masculina, o Vivo-Minas entrou em quadra, na noite desta terça-feira, contra o RJ Vôlei-RJ. Depois de vencer o primeiro jogo da série, no último sábado, dentro de casa, o time de Belo Horizonte teve algumas dificuldades jogando fora de casa, mas conseguiu o triunfo e está entre os quatro melhores do principal torneio do país pela quarta vez seguida.

Atuando no ginásio do Tijuca Tênis Clube, o Minas venceu o adversário por 3 a 1 (23/21, 18/21, 21/14 e 21/19). Agora, resta aos mineiros aguardarem o classificado do confronto entre Sada Cruzeiro e Moda-Maringá-PR, que pode sair nesta quarta-feira, caso os celestes vençam.

Se o favoritismo cruzeirense se confirmar, teremos um duelo mineiro em uma das semifinais, repetindo duelo de duas temporadas atrás, quando o Sada superou seu maior rival antes de conquistar seu primeiro título nacional.

A partida no Rio de Janeiro foi equilibrada e exigiu muita atenção dos visitantes para evitar erros que poderiam fazer a diferença.

Uma das novidades no Minas foi a presença do central sérvio Bjelica no lugar de Otávio. O jogador deu boa dose de contribuição, principalmente nos saques.

Partida teve equilíbrio maior nos dois primeiros sets

O primeiro set começou com predomínio dos cariocas, que abriram 6 a 3, mas logo viram o Minas reagir, com bom aproveitamento nos ataques. O RJ tinha dificuldades para rodar e o Minas aproveitou para incomodar. Com a reação dos donos da casa, a decisão foi para depois dos 21 pontos, sendo definida em dois potentes saques do oposto Filip, do Minas. Sem conseguir recepcionar o serviço, o RJ viu o adversário sair na frente.

No segundo set, o RJ voltou mais ligado e diminuiu os erros. Um empate foi até os oito pontos, antes do RJ abrir pequena vantagem em erros de passes do Minas.

O técnico do Minas Ricardo Picinin, vendo que sua defesa não ia bem, tirou Lucas Lóh para a entrada de Léo Mineiro. O ponteiro entrou bem e teve importante papel na vitória, sendo eleito o melhor jogador em quadra.

Mesmo com o time visitante mais estabilizado na recepção, o time de Belo Horizonte não conseguiu recuperar o prejuízo.

No terceiro set, o Minas teve seu melhor momento na partida, ao contrário do RJ, que errou além da conta. A vantagem do Minas foi aberta antes mesmo do primeiro tempo técnico, sendo aumentada no decorrer da parcial, antes do 2 a 1 ser aberto.

Faltando apenas mais um set para conquistar a classificação, o Minas contou com erros do RJ para abrir 6 a 0. Assim como aconteceu nos jogos anteriores, o time da capital fluminense mostrou altos e baixos, sendo castigado por momentos de queda brusca de produção.

A reação do time da casa foi buscada com cinco pontos seguidos, com boa contribuição do oposto Alemão, que saiu do banco.

O jogo voltou a mostrar equilíbrio e a tensão tomou conta, já que o momento era decisivo. No entanto, não demorou para que o Minas voltasse a abrir confortáveis pontos na frente.

Com a vantagem administrada, o Minas teve maturidade para confirmar vaga em mais uma semifinal. Mas não sem antes uma boa dose de emoção, com o RJ encostando no placar e perdendo importante oportunidade de empatar quando o placar anotava 20 a 19 para o Minas.

O resultado foi muito comemorado pelo Minas e a cabeça do time já está na próxima fase. 

Ao RJ, restou se despedir do campeonato de forma digna, após uma temporada complicada com a saída de jogadores e atrasos de salários.