Inquilinos vão resistir à desocupação de imóveis

Comerciante diz que não sabia de negociação; filho de proprietária contesta informação

iG Minas Gerais | Bárbara Ferreira |

Lojistas afirmam que foram prejudicados durante venda das casas
LEO FONTES / O TEMPO
Lojistas afirmam que foram prejudicados durante venda das casas

Em dois dias, os comerciantes que ainda estão de portas abertas na rua Congonhas, entre as ruas Santo Antônio do Monte e Leopoldina, no bairro Santo Antônio, na região Centro-Sul da capital, deverão deixar os imóveis, segundo previsto em uma denúncia vazia – carta padrão enviada pelos proprietários para reaver os imóveis dos inquilinos. Alguns deles, no entanto, pretendem resistir.

Conforme O TEMPO publicou ontem, uma construtora pretende fazer um grande empreendimento imobiliário no quarteirão. A reportagem teve acesso ao documento, que foi entregue aos inquilinos no último dia 12 e fixa prazo de 30 dias para a entrega dos imóveis.

Os comerciantes entendem que o documento é legal, mas afirmam foram prejudicados durante o processo da venda das casas. O inquilino Eduardo Ferraz Pereira, 47, proprietário do restaurante Revista Viva, conta que fez várias reformas no local.

“Como nosso contrato não tem data determinada, não existe pagamento de multa, e ela (a proprietária) pode pedir a minha saída, mas tenho documentos que mostram que em 2009 já havia um processo em tramitação quanto ao projeto arquitetônico do edifício a ser construído”, afirma o empresário. Para ele, a proprietária deveria ter informado os inquilinos sobre a negociação, para que eles deixassem de investir nos imóveis e tivessem tempo para transferir os comércios sem maiores prejuízos.

Outro lado. Fernando Ferretti, 45, filho da proprietária, diz que todos os locatários foram informados verbalmente sobre a situação há mais de um ano. Ele afirmou que ninguém será obrigado a deixar o imóvel daqui a dois dias.

“Isso é padrão, temos que dar 30 dias para essas pessoas se manifestarem. Aí tentaremos fazer um acordo. Isso vai ser discutido com cada um separadamente”, afirma.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave