No Facebook, subsecretário da Juventude em Minas diz ter nojo do PMDB

No texto, publicado nessa segunda-feira, Gabriel Azevedo falou sobre a aliança proposta pelo presidente do PSDB em Minas Gerais ao partido e disse ter nojo do PMDB; ele afirmou que não acredita que toda aliança é válida

iG Minas Gerais | Da redação |

O subsecretário da Juventude do Governo do Estado de Minas Gerais, Gabriel Azevedo, usou sua página no Facebook para criticar o PMDB-MG. No texto, publicado nessa segunda-feira (10), Azevedo falou sobre a aliança proposta pelo presidente do PSDB em Minas Gerais ao partido e disse ter nojo do PMDB. "Que nojo! Repetindo: que nojo! O partido tucano deveria pagar adicional de periculosidade e insalubridade ao Deputado Federal Marcus Pestana. Duvido, aliás, que ele tenha feito isso de bom grado", escreveu o subsecretário.

Ele reforçou que em dez anos de militância no PSDB sempre esteve "do outo lado". "O PMDB é Newton Cardoso, Hélio Costa, dentre outras espécies da mesma laia. Ulysses Guimarães teria nojo dessa gente", escreveu.

Azevedo afirmou que não acredita que toda aliança é válida e disse que espera que o PMDB negue o convite. "O PSDB foi criado por um time de políticos que descordavam de práticas do PMDB e almejavam uma ferramenta a favor do Brasil. Vale lembrar... Ações como essa colaboram para tirar a (pouca) credibilidade que os partidos possuem. Parecem, aos olhos do cidadão, a mesma porcaria. Cambalacho. Lamento muito", escreveu.

"Nojo à ditadura"

Em uma nova publicação feita nesta terça-feira (11) em sua página no Facebook, o subsecretário lembrou Ulysses Guimarães e Tancredo Neves. " 'Eu tenho nojo à ditadura.' Ulysses Guimarães, PMDB, na promulgação da Constituição, em 1988. Não escolho palavras em vão. Nojo é o verbete", escreveu, reforçando a mensagem publicada anteriormente.

Azevedo afirmou que o segredo do sucesso de uma nação está na força de suas instituições. "Ulysses Guimarães, Tancredo Neves, Franco Montoro, José Richa, Mário Covas, Fernando Henrique eram grandes homens. Eram maiores pelo fato de sempre considerarem a si próprios menores que as instituições que resguardavam. O partido inclusive", afirmou.  

Leia tudo sobre: políticapsdbpmdbnojoaliançaminas gerais