Rebeldes maoistas matam 20 paramilitares na Índia

Este foi o maior ataque rebelde desde maio de 2013, quando 27 pessoas morreram no vale de Jiram Ghati, incluindo vários políticos do governista Partido do Congresso

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Rebeldes maoistas emboscaram soldados paramilitares em um ataque diurno ao seu acampamento na região central da Índia nesta terça-feira (11), matando 20 soldados, segundo a polícia.

Os soldados estavam em um grupo de 44 pessoas para garantir a segurança de funcionários de obras de rodovias no sul do Estado de Chhattisgarh, quando cerca de 200 rebeldes circundaram o campo e abriram fogo, explicou o inspetor-geral de polícia, Mukesh Gupta. Dezoito homens morreram na hora. As tropas responderam, e a troca de tiros durou cerca de três horas. Outros dois soldados não resistiram aos ferimentos e morreram em seguida.

Os insurgentes fugiram. A polícia fez buscas na selva dentro do distrito de Sukma, mas não localizou suspeitos.

Soldados paramilitares estão alocados na área densamente florestada há meses para proteger trabalhadores que estão construindo estradas. Os maoistas se opõem aos esforços do governo para abrir o acesso à área, que interessa às companhias mineradoras. Eles afirmam que o aumento das atividades mineradoras irá degradar florestas. A maioria dos povos tribais que vive no local depende das florestas para comida, combustível e material para construir cabanas.

Este foi o maior ataque rebelde desde maio de 2013, quando 27 pessoas morreram no vale de Jiram Ghati, incluindo vários políticos do governista Partido do Congresso. Outro ataque na mesma área em 2010 matou 76 policiais.

Com os rebeldes ameaçando atrapalhar as eleições do próximo mês, ameaça repetida a cada vez que a Índia promove uma votação, autoridades estão intensificando a segurança em um esforço para prevenir a violência. Fonte: Associated Press.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave