Identificado passageiro com passaporte roubado em avião

Autoridades acreditam que os dois falsários eram parte de quadrilha que roubava documentos

iG Minas Gerais |

KUALA LUMPUR, Malásia. Agências de inteligência identificaram um dos dois passageiros que embarcaram com um passaporte roubado no avião da Malaysia Arilines que desapareceu com 239 pessoas a bordo quando voava de Kuala Lumpur para Pequim. O nome dele, porém, continua sob sigilo. “Posso confirmar que não é malaio, mas não posso divulgar ainda a qual país pertence”, disse o inspetor geral da polícia malásia, Tan Sri Khalid Abu Bakar, segundo o jornal local “The Star”.

“O homem também não é da província chinesa de Xinjiang”, acrescentou ao se referir à região autônoma onde um conflito entre o regime comunista e minorias muçulmanas aumentou nos últimos anos. A mídia chinesa questiona se o desaparecimento do avião está atrelado ao atentado atribuído a grupos separatistas de Xinjiang em 1º de março, em uma estação de trem de Kunming, capital da província de Yunnan, que deixou 29 mortos e 143 feridos.

Segundo informações do jornal britânico “Financial Times”, a agência de viagens tailandesa que vendeu as passagens para os dois homens que viajavam com os passaportes falsos ou roubados teria sido procurada por um iraniano para organizar as viagens. Estava previsto que os dois homens embarcariam juntos em conexão para Amsterdã. Depois, um seguiria para Copenhague, enquanto o outro iria para Frankfurt. Os passaportes roubados na Tailândia em 2013 e 2012 pertencem ao italiano Luigi Maraldi e ao austríaco Christian Kozel, e nenhum dos dois se encontrava na Malásia.

Terrorismo. O chefe da Força Aérea da Malásia disse que o monitoramento por radar mostra que o avião pode ter recuado da sua rota antes de desaparecer, dando margem à teoria de que o desaparecimento do avião estaria ligado a uma ação terrorista.

Celulares

Mistério. Familiares das vítimas do voo MH370 disseram à imprensa chinesa que tentaram ligar para eles e os celulares tocaram, sem obter resposta, segundo o “International Business Times”.

Avião segue desaparecido Kuala Lumpur. Apesar dos esforços de busca e resgate internacionais, ainda não foram encontrados destroços do voo MH370. Os objetos avistados por aviões vietnamitas no mar na noite de domingo não têm ligação com a aeronave, e seu paradeiro continua um mistério. A mancha de óleo encontrada no mar no domingo também não é do avião desaparecido, de acordo com a mídia local. Nessa segunda, as buscas pela aeronave malaia foram ampliadas, dando força à teoria de que a nave teria mudado de direção.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave