Promessa de dias melhores

Coordenador da Unidade Gestora da Copa assume erros da inauguração e garante correção

iG Minas Gerais |

Evento-teste. No primeiro compromisso oficial com a bola rolando da Arena da Amazônia, estádio recebeu apenas 23 mil torcedores, sendo que a capacidade para a Copa do Mundo será de 44 mil espectadores
Paulino Menezes/Portal da Copa/M
Evento-teste. No primeiro compromisso oficial com a bola rolando da Arena da Amazônia, estádio recebeu apenas 23 mil torcedores, sendo que a capacidade para a Copa do Mundo será de 44 mil espectadores

Após reclamações de torcedores, os responsáveis pela Arena da Amazônia, em Manaus, prometeram mudanças no futuro estádio da Copa do Mundo para seu segundo jogo oficial, no próximo sábado. A arena foi inaugurada no último domingo no confronto entre Nacional-AM e Remo-PA, pelas quartas de final da Copa Verde. Manaus.

O primeiro jogo contou com apenas 23 mil torcedores, apesar da capacidade para 44 mil, por se tratar do primeiro evento-teste do estádio. Inacabada, a arena apresentou falhas de acabamento, poltronas sujas de cimento, paredes apenas com reboco de concreto, baldes para aparar água de goteiras e aparelhos de ar-condicionado que não funcionaram em camarotes. A maior reclamação, contudo, foi pelas longas filas enfrentadas nos quiosques e bares. A falha, que irritou torcedores, foi admitida pelo coordenador da Unidade Gestora da Copa (UGP Copa), Miguel Capobiango. “Estávamos preparados para qualquer tipo de incerteza, mas não para a venda de produtos. Teríamos que ter uma outra operadora para dar suporte”, afirmou, ao prometer aumentar a quantidade de quiosques para o próximo jogo. Capobiango também justificou os erros na identificação dos assentos nos ingressos de alguns torcedores – eles precisaram ser direcionados para a arquibancada superior, embora somente o anel inferior estivesse liberado para essa partida. “O mapa entregue para a gráfica estava correto, mas como os assentos têm uma sequência e há uma falha que são os túneis de acesso ao campo, acho que o pessoal da gráfica rodou direto e não percebeu que tinha que retirar esses ingressos. Mas o primeiro teste é para isso, é um ponto crítico que tem que ser avaliado e não pode acontecer de novo”, disse o coordenador da UGP Copa.

Fora do estádio, a Polícia Civil não registrou ocorrências graves, apenas cinco Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs): quatro por venda de ingresso com preço superior e um por promoção de tumulto em local de evento. A arena receberá seu segundo jogo oficial no sábado. Fast Clube e Princesa do Solimões vão se enfrentar pela final do primeiro turno do Campeonato Amazonense.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave