Veja os números de Cruzeiro e Atlético contra uruguaios e paraguaios

Contra uruguaios, Raposa tem quase 64% de aproveitamento; atleticanos venceram apenas uma vez no Paraguai

iG Minas Gerais | FREDERICO RIBEIRO |

Atlético e Cruzeiro se enfrentam pela quinta rodada do Campeonato Mineiro
LEO FONTES / O TEMPO
Atlético e Cruzeiro se enfrentam pela quinta rodada do Campeonato Mineiro

Pela terceira rodada de seus grupos na primeira Libertadores juntos, Cruzeiro e Atlético viajam mais uma vez para fora do Brasil e tentam somar pontos no Uruguai (Raposa pega o Defensor) e no Paraguai (Galo enfrenta o Nacional). Com mais jogos diante dos rivais uruguais que o Galo, em relação ao Paraguai, o time celeste possui rendimento melhor que o rival. São 63,7% de aproveitamento diante dos times do Uruguai. Já o Atlético possui aproveitamento de apenas 48,8%.

O Cruzeiro enfrentou o Defensor apenas uma vez, tendo vencido o adversário desta terça-feira por 7 a 1, em casa, em 1975. Fez 15 jogos contra Nacional - quatro pela Libertadores -, seis contra o Peñarol e um amistoso diante do Cerro-URU (derrota por 1 a 0). Na casa dos uruguaios, a última lembrança é positiva, com a eliminação do Nacional na Libertadores de 2010 (3 a 1 no Mineirão e 3 a 0 no Parque Central). 

Dos 23 jogos que realizou contra uruguaios, a equipe celeste somou 11 vitórias, cinco empates e sete derrotas. Alguns tropeços ficaram marcados na memória, como o 3 a 2 para o Nacional-URU pela Supercopa Libertadores de 1993, quando Ronaldo Fenômeno, com 17 anos, fez dois gols, sendo o primeiro uma pintura. Contra o Peñarol, há um confronto na Libertadores de 1967, quando o time estrelado comandado por Tostão venceu em casa por 1 a 0 e perdeu no Centenario por 3 a 2, mas sendo eliminado no triangular da fase final, juntamente com os aurirubros, pelo próprio Nacional-URU, que venceu o então Campeão Brasileiro por 2 a 0 em casa e perdeu por 2 a 1 no Mineirão.

O Atlético pode até ter um retrospecto de menos jogos contra times da mesma nacionalidade que o Nacional-PAR, mas, ao contrário do rival,  já enfrentou um paraguaio em decisão de Libertadores. O Olimpia foi uma difícil vítima do Galo e conseguiu aumentar o baixo rendimendo alvinegro em terras paraguaias. A derrota por 2 a 0 no dia 17 de julho foi a última visita do Alvinegro no país vizinho. Aquela foi terceira derrota do alvinegro, sendo que houve três empates e uma única vitória diante do Cerro Porteño em 1981. Um das derrotas foi bem vinda pelo o Atlético, quando conseguiu vencer seu primeiro título oficial internacional. Na decisão da Conmebol de 1992, 1 a 0 contra o Olimpia no Estádio Manuel Ferreira depois de vencer por 2 a 0 no Gigante da Pampulha.

Apesar de ter poucas participações em Libertadores (vai para sua sexta edição, contra 14 do Cruzeiro), o Galo tem uma boa experiência em pegar adversários do Paraguai. Em 1972, enfrentou o Olimpia e o Cerro na fase de grupos, somando dois empates e duas derrotas (foi o último da fase de grupos que ainda tinha o São Paulo). Voltou a viajar para o país em 1981, enfrentando, novamente, os dois adversários citados, mas somando uma vitória fora de casa contra o Cerro, além de mais um triunfo contra o Olimpia no Mineirão.

Agora, o Galo vai jogar em um estádio novo para sua história, o 3 de febrero (mesmo local do golaço de Ronaldinho Gaúcho contra a Venezuela em 1999). No Paraguai, ele só havia atuado no Defesores del Chaco, no Manuel Ferreira e no Manuel Benitez (do Cerro Corá, adversário da Conmebol de 1998).

Cruzeiro no Uruguai (Libertadores) 14/06/1967 - Cruzeiro 2 x 1 Nacional - Semifinal (triangular) 18/06/1967 - Cruzeiro 1 x 0 Peñarol - Semifinal (triangular) 05/07/1967 - Peñarol 3 x 2 Cruzeiro - Semifinal (triangular 8/07/1967 - Nacional 2 x 0 Cruzeiro - Semifinal (triangular)

Atlético no Paraguai (Libertadores) 01/03/1972 - Atlético 1 x 1 Cerro Porteño - Fase de grupos 05/03/1972 - Atlético 0 x 0 Olimpia-PAR - Fase de grupos 16/03/1972 - Olimpia-PAR 2 x 2 Atlético - Fase de grupos 19/03/1972 - Cerro Porteño-PAR 1 x 0 Atlético - Fase de grupos 17/07/1981 - Olimpia-PAR 0 x 0 Atlético - Fase de grupos 21/07/1981 - Cerro Porteño-PAR 0 x 1 Atlético - Fase de grupos 28/07/1981 - Atlético 1 x 0 Olimpia-PAR - Fase de grupos 31/07/1981 - Atlético 2 x 2 Cerro Porteño-PAR - Fase de grupos 17/07/2013 - Olímpia-PAR 2 x 0 Atlético - Final 24/07/2013 - Atlético 2 x 0 Olímpia-PAR - Final

Leia tudo sobre: atléticogalocruzeiroraposacopa libertadoresestatísticas