R10 comemora retorno ao estádio onde fez seu primeiro gol pela seleção

Palco do magistral tento será revisto pelo craque nesta terça-feira, quando o Atlético treinará no estádio 3 de Febrero, em Ciudad del Este

iG Minas Gerais | FERNANDO ALMEIDA |

Ronaldinho se prepara para reencontro com palco que o lançou para o mundo do futebol
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Ronaldinho se prepara para reencontro com palco que o lançou para o mundo do futebol

Ronaldinho Gaúcho hoje soma quase 34 anos de idade com uma carreira invejável e ainda mostrando que segue sendo um jogador diferenciado. Há pouco menos de 15 anos, porém, ele ainda era uma promessa no Grêmio e um gol o ajudou a construir a base para tornar-se um dos grandes do futebol.

O palco do magistral tento será revisto pelo craque nesta terça-feira, quando o Atlético treinará no estádio 3 de Febrero, em Ciudad del Este, visando a partida contra o Nacional, no mesmo local, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores.

“É motivo de muita alegria depois de tanto tempo. É tudo muito vivo na minha memória. Estou muito feliz em voltar e espero fazer outro gol para continuar fazendo história”, afirmou Ronaldinho.

“É muito motivador. Onde tudo começou para mim. Estou motivado, feliz, muito bem preparado para chegar lá e ajudar a equipe”, completou.

Convocado para a Copa América no Paraguai, Ronaldinho era apenas um garoto no ano de 1999 ao lado de nomes importantes do esporte como Ronaldo, Alex e Rivaldo, mas encantou  todos que estavam no Estádio Antonio Oddone Sarubbi, hoje conhecido como Antonio Aranda, ou 3 de Febrero.

O Brasil enfrentava a Venezuela pela competição internacional e Ronaldinho entrou em campo quando o marcador já assinalava 4 a 0. O memorável gol acabou acontecendo em seu primeiro lance, após receber passe de Cafu, dar um chapéu no adversário, ganhar de outro na força e velocidade e chutar firme para vencer o goleiro.

A felicidade logo invadiu a face de Ronaldinho e a comemoração foi repleta de pulos e socos no ar. Primeiro gol de R10 pela seleção e a certeza de um futuro promissor.

Leia tudo sobre: futebol nacionalatléticogalocopa libertadoresronaldinho