Inflação sobe de 6,00% para 6,01%, diz pesquisa Focus

Previsão de inflação para os próximos 12 meses se manteve em 6 12%, conforme a projeção suavizada para o PCA; há quatro semanas, estava em 6,00%

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A projeção de inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2014 subiu ligeiramente de 6,00% para 6,01%, de acordo com a pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira (10) pelo Banco Central. Há quatro semanas, a estimativa também estava em 6,89%.

Para 2015, a projeção segue em 5,70%, segundo a expectativa do mercado. Esse indicador está no mesmo patamar há seis semanas. A previsão de inflação para os próximos 12 meses se manteve em 6 12%, conforme a projeção suavizada para o IPCA. Há quatro semanas, estava em 6,00%.

Nas estimativas do grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções, o chamado Top 5 da pesquisa Focus, a previsão para o IPCA em 2014 no cenário de médio prazo segue em 5,80% pela segunda semana consecutiva.

Para 2015, a previsão dos cinco analistas se também se manteve em 5,71%. Há quatro semanas o grupo apostava em altas de 5,89% para 2014 e 5,62% para 2015.

Entre todos os analistas ouvidos pelo BC, a mediana das estimativas para o IPCA em fevereiro se manteve em 0,63%. O dado oficial será divulgado nesta quarta-feira, 12. Há quatro semanas estava em 0,65%. Para março, a projeção subiu de 0,55% para 0 56%.

Nesta segunda-feira, o ministro da Agricultura da Malásia fez um apelo aos pescadores do país para que ajudem a procurar qualquer sinal que possa dar pistas sobre a localização da aeronave.

Dato Seri Ismail Sabri Yaakob disse que convidou 1.733 navios a participar das operações. "Eles vão olhar para qualquer coisa que não seja peixe, qualquer sinal no mar", afirmou.

Investigações

O governo da Malásia trabalha com várias possibilidades para explicar o desaparecimento do avião, entre elas uma possível explosão, uma falha do motor, turbulência, erro humano ou até mesmo suicídio.

Neste momento, o foco das investigações está voltada para um possível ato terrorista, no qual dois passageiros - um italiano e outro austríaco - viajavam com passaportes roubados. Os documentos foram roubados na Tailândia, em 2012. As reservas mostravam que somente os bilhetes de ida para a China haviam sido emitidos.

A Interpol confirmou que tinha conhecimento sobre o roubo dos passaportes, mas explicou que nenhum documento foi verificado antes de o avião partir.

O secretário da Interpol, Ronald Noble, salientou que apenas alguns países fazem essa verificação e criticou as autoridades que estavam "à espera de uma tragédia para colocar as medidas de segurança nos portões de embarques internacionais".

Rahman respondeu aos comentários e disse que todos os quesitos de segurança na Malásia são respeitados em conformidade com as normas internacionais.

Leia tudo sobre: economiainflação