Garotada coloca o Atlético entre os quatro no Mineiro

Graças ao primeiro gol do jovem Marion no time profissional, alvinegro garante vaga nas semifinais

iG Minas Gerais | Thiago Prata |

Cuca fresca. Embora o Galo não tenha jogado bem, venceu e pode pensar só em Libertadores
PEDRO VILELA
Cuca fresca. Embora o Galo não tenha jogado bem, venceu e pode pensar só em Libertadores

Diferentemente de quando goleou URT e Villa Nova, o time B do Atlético não deu show ontem, no estádio Farião, em Divinópolis, contra o Guarani. Mesmo assim, conseguiu vencer, por 1 a 0, com gol de Marion, e se garantiu na semifinal do Mineiro, com uma rodada de antecedência.

Três personagens chamaram a atenção do Atlético no duelo. No primeiro tempo, Giovanni salvou a equipe com grandes defesas. Na etapa complementar, o endiabrado Marion contou com uma ajudinha de Alex Silva para anotar seu primeiro no time profissional. O lateral, aliás, vai mostrando a cada duelo qualidades para assumir a ala esquerda alvinegra.

O Atlético chegou a 20 pontos no Estadual. Mas, agora, volta suas atenções para a Copa Libertadores. A delegação embarca no início da noite de hoje com destino à Ciudad del Este, onde o Galo encara o Nacional-PAR, na quarta-feira, no terceiro capítulo da busca pelo bicampeonato do principal torneio sul-americano de clubes.

O jogo. Contando com três volantes e três atacantes na escalação, o Atlético teve uma atuação sofrível no primeiro tempo.

Ofensivamente, o time encaixou apenas uma boa jogada, através de Neto Berola. Guilherme até tentava conduzir o time, mas a falta de inspiração dos demais atletas pesou para a péssima atuação na etapa inicial.

Defensivamente, Giovanni salvou o Galo de uma derrota parcial. O arqueiro fez, pelo menos, duas grandes intervenções. Numa delas, venceu uma disputa cara a cara com Michel Elói. Em outra, protagonizou uma defesa à queima-roupa, após chute de Tardelli.

Enquanto garantia o placar em branco, Giovanni via seus companheiros de defesa cometerem muitas falhas. A maior delas foi de autoria de Edcarlos, ao cometer uma falta em Tardelli, depois de perder a bola para o atacante de forma bisonha.

Autuori abriu mão da formação com três volantes ao sacar Rosinei e promover a entrada de Marion no intervalo. Com o velocista em campo, o Atlético teve uma melhora de rendimento no segundo tempo – até porque piorar seria difícil.

Dos pés de Marion e Guilherme nasceram boas jogadas para o alvinegro. Mas faltava um pouco mais de capricho nas finalizações do Galo, como na cabeçada de Jemerson ou no chute de Guilherme, que foi parar na trave.

O capricho que precisava veio exatamente do jovem atleta que colocou fogo no jogo. Após passe de Alex Silva, Marion estufou as redes, garantindo o triunfo atleticano.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave