109 anos de doações

iG Minas Gerais |

O Rotary completou 109 anos de dedicação e de doação a trabalhos humanitários. Uma rede de voluntários que dedicam seus talentos e tempo para tratar grandes necessidades do Brasil e de todo o mundo. São cerca de 1,2 milhão de associados dos Rotary Clubs, presentes em mais de 200 países e regiões geográficas.  São pessoas que “dão de si sem pensar em si” como princípio de vida e trabalham para melhorar as condições local e internacionalmente, desde a ajuda a famílias em suas próprias comunidades até a erradicação de uma doença, como a poliomelite (paralisia infantil) no mundo. O Rotary contribuiu com US$1,2 bilhão a essa causa, e seus associados dedicaram inúmeras horas de trabalho voluntário para ajudar na vacinação de dois bilhões de crianças em 122 países. Graças a essas ações, hoje somente três países ainda não erradicaram a doença. Mas o trabalho é constante e precisa ser sempre reforçado para que ela não retorne em outras localidades onde já foi extinta. Segundo o presidente do Rotary Internacional 2013/2014, Ron D. Burton, os rotarianos são homens e mulheres em mais de 30.000 clubes, de diferentes origens, falando quase todos os idiomas existentes no mundo, envolvidos em projetos humanitários locais e globais. “Um grupo de pessoas comprometidas em fazer do mundo um lugar melhor, de maneira grandiosa ou singela. Seguindo nossos valores (serviços humanitários, companheirismo, diversidade, integridade e liderança), vamos nos comprometer ao nosso desafiador lema: Viver Rotary, Transformar Vidas”, explica Ron Burton. Muitos já devem ter ouvido falar do Rotary, seja pelo Programa de Intercâmbio de Jovens (PIJ), pelas ações sociais ou porque conhecem algum parente ou amigo que já disse participar dessa grande organização. Mas o que faz essas pessoas quererem fazer parte dessa história de 109 anos voluntariamente? Acredito que seja o espírito de querer ajudar o próximo. Sabe-se que muitos querem fazer o bem e desejam um mundo melhor, ainda mais em uma realidade cada vez mais cheia de miséria, violência e desigualdade, mas muitos não sabem por onde começar. O sentimento de impotência diante de tantos problemas nos faz sentir que não podemos fazer algo para mudar. Mas nós podemos! Se cada um de nós fizer uma ação solidária, uma contribuição a uma campanha como a de erradicação da poliomelite, procurar um Rotary Club mais próximo para saber como a organização funciona e, então, começar a também dar um pouco de si ao mundo e sua comunidade, já estaremos um passo à frente de uma grande mudança.  Parabéns ao Rotary e a todos os voluntários que se dedicam por um mundo melhor nos quatro cantos do mundo. Luisa Naves. Rotary Club de Belo Horizonte Liberdade (Distrito 4760) - www.facebook.com/rotaryclubbhliberdade http://rc-bh-liberdade.blogspot.com rc.bh.liberdade@gmail.com 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave