Cantora faz ode à MPB

Com canções de grandes compositores, como Cartola, Lilian Nunes lança CD amanhã no Sesc Palladium

iG Minas Gerais | Lygia Cali |

Atuante. Sempre envolvida no meio artístico, Lilian Nunes trabalha como cantora, locutora e produtora
Dila Puccini
Atuante. Sempre envolvida no meio artístico, Lilian Nunes trabalha como cantora, locutora e produtora

Mais de duas décadas de dedicação à música fizeram a cantora Lilian Nunes perder o sentimento de culpa. Ela explica: como intérprete, ter à disposição uma infinidade de ótimas canções para gravar era fonte de angústia. Afinal, escolher uma música implica deixar outras tantas para trás. O lançamento do seu segundo CD, amanhã, no Sesc Palladium, é a prova de que ela superou o impasse.

Há sete anos, no primeiro disco, “Foi Agora”, ela se cercou de amigos e escolheu composições de músicos de seu círculo social, mas desta vez perdeu o pudor. Na seleção que fez para o álbum, elencou dez compositores importantes da música brasileira, como Cartola, Gonzaguinha e Caetano Veloso.

“Busquei canções que fazem parte da minha história e que também remetem à memória afetiva das pessoas”, diz. Para a tarefa, contou com a ajuda do parceiro de banda Zeeper, o guitarrista Cláudio Moraleida, que assina também a produção do disco. “Fiquei surpresa de ver como nossos gostos combinam”, comenta a cantora.

Do trabalho dos dois, e mais Adriano Campagnani (baixo), Leo Pires (bateria), Christiano Caldas (teclados, acordeom), surgem releituras de clássicos em roupagem diferente, com uso de muitas cordas e naipe de metais, num álbum em tom quase acústico. No show, se junta a eles o guitarrista Guilherme Fonseca. “Gosto de classificar esse disco como leve, é muito diferente do primeiro, que tinha uma pegada mais suingada”, avalia.

A segunda faixa do disco, uma quase irreconhecível “Acontece”, de Cartola, resume o que se buscou com os arranjos: fazer não só uma regravação, mas sim dar um tom de música própria. Assim, o samba surge com uma pegada pop rock contemporâneo. “Essa foi nossa maior transgressão”, admite ela.

O desfile de composições se segue ainda com “Alguém Cantando” (Caetano Veloso), “Caminhos do Coração” (Gonzaguinha) e “Vale Quanto Pesa” (Luiz Melodia). Ainda que tenha escolhido grandes compositores, nem todas as músicas são tão conhecidas como “Acontece”. Entre elas, há “A Palavra Certa”, de George Israel, Herbert Vianna e Paula Toller.

“O engraçado é que escolhi algumas canções que, para mim, todo mundo já tinha ouvido. Mas de cara, ao ver que nem os músicos conheciam algumas delas, me surpreendi. É legal também buscar compositores que a nova geração não tem tanto contato, como Marina Lima, que para a minha geração é uma musa. Dela, gravei ‘Virgem’, que ficou linda”, garante.

Agenda

O quê. Lançamento do CD homônimo da cantora Lilian Nunes

Quando. Amanhã, 11, às 20h

Onde. Teatro de Bolso Júlio Mackenzie, no Sesc Palladium (avenida Augusto de Lima, 420, centro)

Quanto. Entrada gratuita

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave