Com time misto, Palmeiras vence Paulista em Rio Preto

Titulares foram poupados para a estreia na Copa do Brasil, na próxima quarta-feira

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Mesmo com um time misto, o Palmeiras não teve dificuldades para vencer o lanterna Paulista por 3 a 1, neste domingo, pela 13ª rodada do Paulistão. Em uma partida com poucos lances de destaque, muitos cartões e um homem a menos para cada lado no segundo tempo, a vitória palmeirense veio pelo lado esquerdo do ataque, de onde saíram as principais jogadas no duelo disputado em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo.

Para poupar titulares para a estreia na Copa do Brasil, quarta-feira, contra o Vilhena, o técnico Gilson Kleina levou a campo com um time misto. Os titulares Wendel, Valdivia, Juninho, Wesley, Alan Kardec e Lúcio - este último suspenso - nem viajaram para Rio Preto. Mesmo assim, o já classificado Palmeiras ganhou o jogo e chegou aos 32 pontos na liderança do Grupo D, brigando com o Santos pela melhor campanha da competição.

O JOGO - Com apenas dois empates em 12 jogos e praticamente rebaixado na competição, a equipe de Jundiaí escolheu levar o duelo deste domingo para Rio Preto, em busca de maior renda. Dentro de campo, adotou uma postura ofensiva no início e tentou criar oportunidades em contra-ataques ou em lances de bola parada. Já o Palmeiras chegou várias vezes com perigo pela esquerda.

Aos 20 minutos, Mendieta lançou William Matheus, que bateu cruzado e abriu o placar. O gol foi um alívio para o lateral-esquerdo palmeirense, após ter falhado nos três gols do Botafogo na única derrota do Palmeiras até agora na competição - ele foi escalado como titular naquela ocasião, no lugar de Juninho, e o time perdeu por 3 a 1 em Ribeirão Preto, no dia 23 de fevereiro.

A superioridade palmeirense no placar, no entanto, não durou muito. Em uma cobrança de pênalti, David Batista chutou forte no meio do gol de Fernando Prass para deixar tudo igual aos 24 minutos.

O gramado ruim dificultou o toque de bola entre os jogadores. No fim do primeiro tempo, entradas duras e lances polêmicos dos dois lados resultaram em três cartões amarelos: Mendieta, por falta, e Victor Hugo e França, por reclamação.

O Palmeiras voltou do vestiário mais ofensivo e chegou com perigo diversas vezes. Em dois lances no início da segunda etapa Victor Hugo e Marcelo Oliveira receberam cartão amarelo pela segunda vez e acabaram expulsos, deixando as duas equipes com dez homens em campo.

Aos 21 minutos, Vinícius avançou pela esquerda, se livrou da marcação e aproveitou a saída de Ian para cruzar para Miguel, que estava livre na área. Assim, o jovem atacante, recém-saído da base, marcou seu primeiro gol como profissional e colocou o Palmeiras em vantagem no placar.

Mesmo com a vitória parcial, o Palmeiras seguiu pressionando. E aos 42 minutos, Mazinho fez boa jogada, novamente pela esquerda, e tocou para Patrick Vieira finalizar: 3 a 1.

FICHA TÉCNICA:

PAULISTA 1 X 3 PALMEIRAS

PAULISTA - Ian; Crystian (Jhonny), Malcon, Leandro e Victor Hugo; Dodó, Éwerthon Pereira, Gabriel Leite (Felipe Silva) e Diego Rosa (Márcio Pit); Erik e David Batista. Técnico: Beto Cavalcante.

PALMEIRAS - Fernando Prass; Bruno Oliveira, Tiago Alves, Marcelo Oliveira e William Matheus; Eguren (Miguel), França, Mendieta e Bruno César (Victor Luís); Patrick Vieira e Vinícius (Mazinho). Técnico: Gilson Kleina.

GOLS - William Matheus, aos 20, e David Batista, aos 24 do primeiro tempo; Miguel, aos 21, e Patrick Vieira, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza.

CARTÕES AMARELOS - França, Mendieta e Miguel (Palmeiras); David Batista (Paulista).

CARTÕES VERMELHOS - Marcelo Oliveira (Palmeiras); Victor Hugo (Paulista).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 16.150 pagantes.

LOCAL - Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto (SP).

Leia tudo sobre: PALMEIRASPAULISTÃO