Temer e Dilma discutem no Alvorada crise PT-PMDB

Plano é isolar o presidente do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e, assim, evitar o crescimento do grupo de aliados radicais que, descontentes com o Planalto, ameaçam criar dificuldades em votações de interesse do governo

iG Minas Gerais | Da Redação |

Ministro nega que encontro colocaria em pauta uma reforma ministerial
ANTONIO CRUZ/ABR - 16.5.2012
Ministro nega que encontro colocaria em pauta uma reforma ministerial

Em domingo de articulações para contornar a crise entre o PT e o PMDB, o vice-presidente da República, Michel Temer, se reúne no Palácio da Alvorada com a presidente Dilma Rousseff. Antes de se encontrar com a presidente Temer conversou, no Palácio do Jaburu (residência oficial do vice-presidente) com o presidente do partido, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), o líder da legenda no Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Eduardo Alves, Oliveira e Raupp permanecem no Jaburu, aguardando o retorno de Temer. O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), chegou ao Jaburu quando Temer já havia saído rumo ao Alvorada.

Essa reunião reservada, apenas entre Temer e Dilma, contrariou a expectativa inicial, que era de ampla presença de parlamentares peeemebistas. O plano é isolar o presidente do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e, assim, evitar o crescimento do grupo de aliados radicais que, descontentes com o Planalto, ameaçam criar dificuldades em votações de interesse do governo.

Neste domingo (9), mais cedo, no interior paulista, Temer disse que só a convenção do partido vai decidir se o PMDB mantém ou não a aliança com o PT da presidente Dilma Rousseff. Embora sem fazer referência a Eduardo Cunha, que defende o fim da aliança, ele desautorizou o líder da legenda na Câmara a falar pelo PMDB. "Não é A nem B ou C, nem sou eu quem vai dizer se o partido vai para um lado ou para o outro. É a convenção nacional que decide o que deve ser feito com o PMDB", disse Temer. Ele reafirmou que a maioria do partido quer a manutenção da aliança.

Temer participou neste domingo de comemoração ao aniversário de 172 anos de emancipação político-administrativo do município de Tietê, onde nasceu. Dilma, por sua vez, retornou neste domingo da Base Aérea de Aratu, na Bahia, onde estava descansando, para essa articulação com o propósito de acabar com a crise entre PT e PMDB.

Leia tudo sobre: aliançascrisePTPMDBDilmaTemer