Willian admite ter forçado terceiro cartão e pode ser punido

Em 2013 o chileno Valdívia fez o mesmo, forçou o terceiro amarelo, e acabou pegando duas partidas de suspensão

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

ESPORTES - BELO HORIZONTE MG - 8.3.2014 - CAMPEONATO MINEIRO 2014 - CRUZEIRO X TUPI - Partida realizada no Mineirao em Belo Horizonte MG.
Foto: Douglas Magno / O Tempo
Douglas Magno / O Tempo
ESPORTES - BELO HORIZONTE MG - 8.3.2014 - CAMPEONATO MINEIRO 2014 - CRUZEIRO X TUPI - Partida realizada no Mineirao em Belo Horizonte MG. Foto: Douglas Magno / O Tempo

O atacante Willian vai desfalcar o Cruzeiro na última rodada do Campeonato Mineiro, diante do Tombense, por ter recebido o terceiro cartão amarelo na virada sobre o Tupi. Pendurado com dois cartões amarelos, recebidos no clássico com o Atlético e na goleada sobre o Nacional, o camisa 25 admitiu que forçou o terceiro cartão, para entrar “zerado” na fase final.

Aos 17 minutos do segundo tempo, Willian atrasou a cobrança de uma falta e viu o cartão amarelo. Ao deixar o gramado, o jogador admitiu que tudo foi de propósito. “É para entrar zerado. Isso deixa a gente mais tranquilo, para entrar com força máxima”, disse o cruzeirense, que pode ter comprometido a estratégia de forçar o cartão ao falar para a imprensa.

No ano passado o chileno Valdívia forçou o terceiro amarelo em jogo contra o Paraná, pela Série B do Campeonato Brasileiro, por ter sido convocado para a seleção chilena. Ao deixar o gramado, o jogador do Palmeiras não escondeu que forçou o cartão. Por conta das declarações, Valdívia foi punido com dois jogos de suspensão pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Mais esperto por conta da suspensão de 2013, o chileno escondeu o jogo em 2014. Mais uma vez chamado para defender o Chile, Valdívia já desfalcaria o Palmeiras na partida da última quinta-feira, contra a Portuguesa. Coincidência ou não, o chileno recebeu o terceiro amarelo no jogo anterior, contra o São Bernardo. Dessa vez, ao deixar o campo, Valdívia teve postura diferente.

“Por que essa pergunta? Não pode fazer falta? Fiz a falta, o que é que tem?”, indagou o atleta, que recebeu o amarelo por cometer uma falta aos 40 minutos do segundo tempo, quando o Palmeiras já vencia a partida por 2 a 0.

Leia tudo sobre: cruzeiroraposacampeonato mineirotupicartão amarelostjd