Mineira Randall vai exportar sandálias para a Holanda

Fábrica produz por dia 4.500 pares de calçados vulcanizados e 2.000 pares de sandálias

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia |

Sandálias. A Randall também trabalha na linha de personalização para Fiat, Maresia e De Millus
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Sandálias. A Randall também trabalha na linha de personalização para Fiat, Maresia e De Millus

É comum um pai ou mãe chegar a uma loja e pedir um tênis de futsal “daquela marca que aguenta o filho”, referindo-se a um par feito pela Randall, fábrica de calçados vulcanizados – tênis futsal e casual – e sandálias em São Gonçalo do Pará, a 110 km de Belo Horizonte. Quem conta a cena é o diretor de comércio exterior da Randall, Brenner Luiz Guimarães da Silva. Agora, a empresa se prepara para fechar um negócio e fornecer 20 mil pares por mês de sandálias para uma empresa holandesa.

Silva explica que na Holanda está o principal porto da Europa, com uma porta de entrada boa para os produtos da empresa. “A parceria é com uma grande marca de lá, para acontecer ainda este ano”. Cada par de sandália deverá ter um custo final de US$ 5 a US$ 8. A Randall não divulga o nome da empresa porque o contrato ainda está em negociação.

A Randall exporta há mais de oito anos. Atualmente, o volume exportado mensal é 24 mil pares de calçados. Os principais compradores estão na América do Sul, sendo que a Bolívia é um grande comprador de 80% do volume. “É um país que não produz nada e tem localização geográfica fácil para distribuir para outros países”, explica Silva. Paraguai e Colômbia também compram os tênis da Randall. “Vamos trabalhar o mercado peruano, onde o governo reduziu as taxas para a entrada do calçado brasileiro”, diz.

Fundada em 1993, quando fabricava 48 pares por dia, a Randall tem uma produção diária de 4.500 pares por dia de calçado vulcanizado e 2.000 pares por dia de sandálias. No caso do tênis, a base de borracha crua vai ao forno a uma temperatura de 110 ºC, onde é cozida e não solta mais. “É o mesmo processo de fazer pneu. É um processo custoso, mas agrega valor ao produto. É uma das poucas no Brasil que faz o vulcanizado”, afirma.

Na linha de sandálias, Silva explica que, atualmente, no Brasil, somente a Randall e Alpargatas fazem esses produtos. “A nossa composição é a mesma da Havaianas, com a mesma qualidade e um custo de produção menor”.

É que a Randall compra a borracha bruta que será processada internamente para fazer o calçado na fábrica. Hoje, a Randall vende o vulcanizado casual ao lojista na faixa de R$ 30, o par, enquanto a linha futsal chega ao mercado por R$ 28, o par. “Os lojistas colocam 120% de lucro e, às vezes, remarcam em até 200%. Nas sandálias vendemos por R$ 9 a R$ 10 e eles remarcam entre 100% a 110%”, diz Silva.

Grandes números

4.500 pares/dia é a produção de calçado vulcanizado e 2.000 pares/dia de sandálias

318 funcionários tem a fábrica da Randall, que tem mais de 4.000 clientes no país

200% é a remarcação de preço que o lojista chega a fazer num calçado da Randall

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave