Academia virou passarela

Foco no look da malhação. Ele deixou de ser simples e sem graça para ser glamouroso

iG Minas Gerais LORENA K. MARTINS |


A pegada fitness no desfile da grife Coca-Cola Jeans
A pegada fitness no desfile da grife Coca-Cola Jeans

Desde que o Instagram popularizou o hábito de tirar fotos de si mesmo – as chamadas selfies –, a galera da malhação aproveitou para compartilhar seus rituais. Basta procurar pela rede hashtags como #projetoverao e #mlmlmlml, por exemplo, para ter certeza de que, por lá, a onda mesmo é tirar fotos divulgando o look “de malhar” do dia – de preferência com um belo corpo.

A moda fitness, que antes se restringia a uma roupa confortável para malhar – lembra da calça bailarina com camiseta larga e top?–, hoje sofre influência das passarelas e movimenta o mercado. Há coleções dedicadas à malhadoras que não querem fazer feio na hora de se exercitar.

Um exemplo é a empresária Renata Fraga, 36, que não dispensa uma selfie no seu perfil do Instagram na hora de malhar e acompanha as novidades do setor. “Sempre tem uma combinação linda, afinal, temos que estar belas em frente ao espelho. Na hora de comprar, observo o conforto do tecido, principalmente se for short, ou saia-short, pra não enrolar nas pernas durante a malhação, e escolho bem a estampa”, relata.

Efeito Instagram

Se as marcas fitness ganharam ainda mais popularidade com o looks do dia é graças a blogueiros como Sophia Alckmin, Lalá Noleto e Gabriel Pugliesi, que adoram expor os looks estampados antes de ir para a academia. Provas? “O maior acesso às informações, em geral, pelo canal digital, fez com que aumentássemos a diversidade de nossas coleções”, explicam Marina Rovery e Anna Guinle, da grife esportiva Lauf, que criou uma linha em parceria com outra blogueira top, a empresária carioca Carol Buffara, uma das mais influentes sobre o assunto nas redes sociais. A marca carioca MEMO também investiu no ramo influenciado pelo “look do dia” antes de ir para a academia com uma linha assinada por Gabriela Pugliesi, outra blogueira fitness. “As peças são ideais não só para a academia, mas combinam com os mais diversos ambientes, de um almoço descontraído a um passeio no shopping”, afirma Juliana Moraes, da Água Fresca Lingerie, representante da marca em Belo Horizonte.

Malhação hype

Incentivo matinal para se jogar com vontade na academia, marcas investem em estampas e tecidos. Acabou aquela história de ir ao supermercado revelando que acabou de sair da academia. Um bom exemplo é a CCM, marca esportiva que trouxe para a sua coleção de inverno um print com motivos marinhos e algumas peças que podem tranquilamente sair por aí, assim, os bodies de manga longa, tendência já captada pelo Pandora. “As saias e os bodies são peças que dominaram além dos conjuntinhos com a mesma estampa, vindos da passarela. O diferencial é investir sempre em conforto, que pode tranquilamente se estender além do treino”, explica Kenia Cariello, diretora criativa da marca.

Já a Lauf apostou em estampas inspiradas na natureza, além das regatas com frases motivacionais – empurrãozinho necessário para os dias de preguiça. Como a condição climática deixou há muito tempo de ser empecilho para malhar, coleções de inverno e verão se mantêm atualizadas. “Buscamos materiais diferenciados de acordo com a estação do ano, mas que não são tão divergentes assim. Uma sugestão é usar o manguito (uma espécie de manga a parte) durante o frio, que pode ser retirado durante a prática esportiva”, explicam as sócias da Lauf.

Diferencial

As variedades para fugir da legging com camiseta não se restringem apenas às cores e estamparia. Os tecidos escolhidos precisam garantir praticidade e conforto na hora de suar a camisa. Na CCM, por exemplo, o neoprene facilita a secagem rápida, tem proteção contra raios ultravioletas e fornece maior flexibilidade na hora das atividades físicas. Tecnologia e moda a serviço do #projetoverao, que, no Brasil, dura o ano todo.

Leia tudo sobre: ACADEMIA