Beleza natural

Na pele de Ana Fátima, em “Além do Horizonte”, atual trama das sete, Yanna Lavigne vai ao ar de cara limpa

iG Minas Gerais | anna bittencourt |

Oportunidade. Yanna Lavigne conta que convite para atuar em “Além do Horizonte” surgiu logo após “Salve Jorge”
Luiza Dantas/CZN
Oportunidade. Yanna Lavigne conta que convite para atuar em “Além do Horizonte” surgiu logo após “Salve Jorge”

Yanna Lavigne, dona de uma beleza exótica e um jeito doce e delicado, está em uma crescente de personagens dentro da Globo. Depois de interpretar a recatada Tamar em “Salve Jorge”, de 2012, a atriz dá vida à exuberante Ana Fátima, de “Além do Horizonte”. A boa repercussão da coadjuvante turca na novela de Glória Perez fez com que ela ganhasse um papel maior na novela das sete. O convite para atuar no folhetim de Marcos Bernstein e Carlos Gregório veio logo após o fim das gravações de “Salve Jorge”. “Fui convidada para fazer um teste. Dei duro para fazer um bom trabalho como a Tamar e fiquei feliz de ter gerado resultado”, comemora.

Com o mesmo visual desde “Salve Jorge”, com seus longos cabelos negros e compridos, a preparação para interpretar Ana Fátima – que, na trama, é chamada de Fátima pelos outros personagens – precisou ser mais orgânica. “Como continuei com a mesma cara, usei outros elementos para entender o universo dela”, afirma. Yanna fez um workshop de vivência com o preparador de elenco Sergio Penna. Na ocasião, passou alguns dias em uma praia do Rio de Janeiro com atores do seu núcleo, incluindo Mariana Xavier e Luciana Paes, que interpretam Ana Selma e Ana Rita, irmãs de Fátima. “Além disso, procurei referências indígenas, manauaras, paraenses...”, cita. Para ela, o figurino também ajuda a dar o tom certo para cada personagem. “Assim como em ‘Salve Jorge’, as roupas que uso em ‘Além do Horizonte’ são bem características. A roupa e o cenário trazem à tona todo o ar e universo dela”, garante.

O fato de sua personagem ter o núcleo localizado em um vilarejo no coração de uma floresta tropical dispensa maiores cuidados na hora da caracterização. Assim como foi quando interpretou Tamar – “o máximo que fazia era uma trança”, lembra –, Yanna não consome muito tempo para entrar em cena. “Não uso maquiagem, não faço nada no cabelo e visto umas roupas fresquinhas e básicas. É chegar e gravar”, comemora, exaltando o lado prático da personagem, que se assemelha muito ao seu. “Ela é solar, do bem. Muito ligada à família, ainda que implique muito com as irmãs”, brinca. As semelhanças, no entanto, param por aí. Segundo ela, no quesito malandragem, sua personagem está muito à frente. “Não sei lidar muito bem com cantadas. Abaixo a cabeça, finjo que não vi. Já ela é ousada, faz os homens de bobos. Estou aprendendo muito”, diz, aos risos.

A tentativa de inovação proposta por “Além do Horizonte” não deu muito certo. Atrás de apresentar uma trama com muita ação e mistério, inspirada em seriados norte-americanos como “Lost”, Carlos Gregório e Marcos Bernstein acabaram obtendo recorde negativo de audiência no horário das sete. Na ânsia de recuperar os telespectadores, mudanças foram feitas na dinâmica da novela e dos personagens. Com isso, o papel de Yanna ganhou mais destaque. “A chance de ela ser filha do Kléber, personagem do Marcello Novaes, é muito rica. Vai gerar muito assunto e diversas possibilidades para explorar”, conclui.

Perfil Nome completo: Yanna Lavigne Inagaki

Data de nascimento: 26 de novembro de 1989

Local de nascimento: Osasco (SP)

Signo: Sagitário

Últimos papéis na TV:

Tamar de “Salve Jorge” (2012), participação especial como um periguete em “Avenida Brasil” (2012), Laís de “Malhação” (2011)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave