Jade garante ouro para o Brasil; Thiago Pereira é 4º

Na natação, foram três medalhas de ouro, mesmo número ganho pela Venezuela. Na ginástica artística feminina, as brasileiras ocuparam o lugar mais alto do pódio nas duas disputas do dia

iG Minas Gerais | agência estado |

O Brasil teve um dia cheio de altos e baixos, neste sábado, em Santiago, no primeiro dia oficial dos Jogos Sul-Americanos, que já haviam tido disputas na sexta, antes da cerimônia de abertura. Na natação, foram três medalhas de ouro, mesmo número ganho pela Venezuela. Na ginástica artística feminina, as brasileiras ocuparam o lugar mais alto do pódio nas duas disputas do dia.

Na natação, das oito provas, o Brasil ganhou apenas três. Faturou ouro com Leonardo de Deus (1min57s84), nos 200m borboleta, Larissa Oliveira (55s70), nos 100m livre, e com a equipe masculina do revezamento 4x200m (7min25s35). Thiago Pereira, que fez parte deste time, competiu antes na prova de 100m costas e terminou apenas em quarto. Fernando Pires dos Santos ficou com o bronze.

No dia, a delegação brasileira da natação ainda faturou bronze nos 200m costas com Natália de Luccas, que é recordista sul-americana da prova, nos 400m livre com Marcos Ferrari e nos 400m medley com Julia Gerotto. Nos 100m livre, Graciele Herrmann fez dobradinha com Larrissa, faturando a prata.

A ginástica teve campanha perfeita. Com Juliana Santos, Isabelle Cruz, Lorrane dos Santos, Jade Barbosa, Daniele Hypolito e Julie Kim Sinmon, o Brasil venceu por equipes. No individual geral, Jade se saiu bem, mostrou-se recuperada da lesão que a tirou do Mundial, e venceu com extrema tranquilidade.

Outras duas medalhas de ouro vieram em provas em que o Brasil era favorito: no adestramento por equipes, com João Victor Oliva filho de Hortência, entre os medalhistas, e também no pentatlo moderno, com Yane Marques.

No triatlo, o resultado foi ruim. Apenas uma medalha, de prata, com Pamela Oliveira. Três brasileiros participaram no masculino e outras três no feminino. No remo, ainda pior. As quatro provas foram vencidas por argentinos. Até Fabiana Beltrame, que é campeã mundial no single skiff peso leve, ficou com a prata, a única medalha do Brasil no dia. De resto, um quarto e um último lugares.

A luta greco-romana rendeu duas medalhas de bronze, com Ronisson Santiago (até 85kg) e Diego Romanelli (até 59kg). Outros quatro brasileiros ficaram sem medalhas. Nicholaas Walter foi bronze no esqui aquático, modalidade que não é olímpica. O BMX, que é olímpico, teve neste sábado uma prova que não faz parte do programa do Rio/2016, o time trial. E Renato Rezende foi o único medalhista, de prata. As mulheres passaram em branco.

Nos esportes coletivos o Brasil foi bem. Venceu a Venezuela por 36 a 19 no handebol masculino, fez 2 a 1 no Uruguai no hóquei sobre grama no masculino, teve três vitórias e uma derrota no rúgbi sevens masculino e quatro vitórias tranquilas no feminino. No futebol feminino, 0 a 0 com o Uruguai.

Leia tudo sobre: nataçãoginástica