Manifestação em clima de Carnaval termina com monumento pichado

Ato de vandalismo aconteceu durante um protesto que marcou o dia 8 de março, quando é comemorado o Dia Internacional da Mulher; a frase escrita no relógio afirma que não irá ter Copa

iG Minas Gerais | Pedro Perez |

A manifestação, em clima de Carnaval e luta, programada para marcar o 8 de março, Dia Internacional das Mulheres, em Belo horizonte terminou em vandalismo. O relógio que marca os dias que antecedem o início da Copa do Mundo da Fifa no Brasil foi pichado durante o protesto na Praça da Liberdade. Frase escrita no monumento afirma que não irá ter Copa. Ninguém foi detido durante o evento. 

Diversos movimentos horizontais, blocos carnavalescos e organizações partidárias e sindicalistas partiram de diferentes pontos da cidade para, por fim, compartilharem o espaço democrático e simbólico da praça Sete de Setembro, marco da independência, no centro da capital.

O movimento, organizado principalmente pelas redes sociais, esperava reunir cerca de 400 pessoas, e foi integrado por grupos bastante heterogêneos. “Tem um pouco de tudo, de propostas mais tradicionais com carro de som até blocos de percussão. Vejo meninas fantasiadas, pessoas com camisas engajadas, carregando bandeiras e faixas. Tudo bem legal e pacífico”, conta a mestranda em Ciência Política Áurea Carolina de Freitas, 30, que se declara “feminista autônoma”.

“Essa é uma das lutas mais importantes da minha vida: a resistência das mulheres. Historicamente, sempre reagimos às opressões”, avalia a mestranda. “Desejo que as mulheres possam decidir livremente como podem viver suas vidas sem controle das igrejas, do Estado, de homens ou até mesmo outras mulheres”, completa.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave