Novo sistema começa só para experimentação dos usuários

Modelo de transporte coletivo da capital é inaugurado neste sábado, mas ainda não altera nenhuma linha

iG Minas Gerais | Joana Suarez / Luciene Câmara |

Horário. Os ônibus passarão com intervalo de dez minutos no horário de pico e 20 nos demais períodos
GUSTAVO BAXTER / O TEMPO
Horário. Os ônibus passarão com intervalo de dez minutos no horário de pico e 20 nos demais períodos

Começam a rodar às 4h20 deste sábado as primeiras linhas do novo sistema de transporte coletivo de Belo Horizonte, o Move (nome dado ao BRT – sigla em inglês para transporte rápido por ônibus). Nessa primeira etapa, os usuários são apenas convidados a experimentar o novo modelo, já que nada será alterado nas linhas convencionais utilizadas atualmente.

O trecho inaugurado neste sábado é o corredor da avenida Cristiano Machado até o centro, região hospitalar e Savassi. Três linhas passam a operar a partir da Estação São Gabriel: 83D (até o centro, direto, sem parar), 83P (que para nas estações de transferência ao longo do corredor até a área central) e a 82 (que para nas estações em direção à região hospitalar e à Savassi, até um ponto na rua Professor Moraes, entre a avenida Getúlio Vargas e a rua Cláudio Manoel). A expectativa da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) é que no próximo dia 15 sejam lançadas novas linhas. “A cada semana, vamos observar o comportamento do usuário e do motorista do ônibus e, se tudo correr bem, vamos ampliando o sistema”, disse Célio Freitas, diretor de planejamento. Nove das 26 linhas alimentadoras (que ligam os bairros às estações) neste sábado da capital só operam aos domingos e feriados. Nas próximas etapas de inauguração, elas passarão a rodar em dias úteis e sábados para substituir linhas convencionais que serão extintas. Um exemplo é a 1509 (Tupi/Califórnia), que será trocada pela 709. Quando isso acontecer, o usuário pegará essa linha alimentadora, descerá na Estação São Gabriel e seguirá o restante do trajeto no Move. Em alguns casos, o passageiro terá de pegar uma terceira linha, porém, a ideia é que ele não pague nada a mais por isso . “Ninguém gastará mais do que já gasta hoje. A regra é manter o valor da tarifa, mas alguns usuários vão pagar menos”, destacou o presidente da BHTrans, Ramon Victor Cesar. Obras. A expectativa é que neste sábado cerca de 18 mil passageiros utilizem o novo transporte. Nos dias úteis, serão 30 mil passageiros. O antigo terminal ficará disponível apenas para os ônibus metropolitanos nos dias úteis. Na madrugada, quando o Move ainda não vai funcionar, todas as linhas alimentadoras da capital voltam a usar a antiga estação. “Escolhemos o corredor da Cristiano Machado para iniciar a operação porque lá os usuários já estão acostumados a fazer integração com o metrô”, explicou o diretor de transporte público, Daniel Marx Couto. O próximo trecho a ser inaugurado é o da avenida Antônio Carlos, previsto para abril. Ele atenderá um público maior e com mais linhas. A expectativa é que, em meados de maio, o sistema completo esteja em operação, com capacidade para 700 mil usuários. 

Substituição

Alteração. Nas próximas etapas cerca de 15 linhas convencionais serão substituídas por alimentadoras integradas ao Move na Estação São Gabriel. Ao todo, o local vai receber 32 alimentadoras diariamente.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave