Minas tem desafio de barrar o crescimento do RJ Vôlei

Time carioca se superou ao longo da competição e chega com essa força para tentar surpreender

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Respeito. O técnico Ricardo Picinin, do Vivo-Minas, declarou que o time deve respeitar, dentro da quadra, a evolução do 

adversário
UARLEN VALERIO / O TEMPO
Respeito. O técnico Ricardo Picinin, do Vivo-Minas, declarou que o time deve respeitar, dentro da quadra, a evolução do adversário

Depois de vencer os dois jogos da fase de classificação contra o RJ Vôlei, o Vivo-Minas quer manter o retrospecto positivo diante dos cariocas para levar a melhor nas quartas de final da Superliga masculina.

Os dois times se enfrentam, neste sábado, às 10h, na primeira partida que vale uma vaga nas semifinais do campeonato. A emissora SporTV transmite ao vivo o jogo, que acontecerá na Arena Vivo.

Por ter feito a quarta melhor campanha, uma posição a frente do adversário carioca, o Vivo-Minas tem o direito de disputar a partida de abertura da série dentro de casa.

“Vencemos nos dois turnos e sabemos que eles têm sofrido com dificuldades financeiras. Mesmo assim, acredito que será um jogo complicado. Estudamos muito bem o time deles”, afirma o central Henrique, do Vivo- Minas, esperança de bons saques pelo time do técnico Ricardo Picinin, que elogia o adversário.

“Estamos chegando bem depois de uma ótima semana de treinos. Nosso grupo está bem, mas há uma preocupação grande em relação à equipe do RJ Vôlei. Eles têm um bom time, estão jogando com um poder de superação muito grande e acreditamos que agora virão com tudo para conseguir mais essa classificação. Temos que estar muito atentos a essa situação”, relata Picinin.

Pouco a perder. Depois de ficar sem seus principais jogadores – Maurício, Thiago Alves, Bruninho, Rodrigão e Leandro Vissotto –, o RJ Vôlei teve que se virar com o que tinha. A dificuldade financeira atrapalhou os planos do técnico Marcelo Fronckowiak, que teve a autorização para contratar novos jogadores negada por alguns times da Superliga. Como o prazo já havia se encerrado, era necessário a aprovação unânime para novos registros, o que não aconteceu.

“O quinto lugar na fase classificatória da Superliga masculina nos deixou orgulhosos e agora vamos ao limite dos nossos esforços nos play-offs. Vejo brilho nos olhos de meus jogadores. Sabemos que serão confrontos difíceis, mas queremos estar competitivos. O Minas conta com um grupo rico em material humano, no entanto isso não nos impede de buscar o melhor na partida”, detalha Fronckowiak.

A segunda partida das quartas de final está marcado para acontecer na próxima terça-feira, no Rio de Janeiro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave