Sada entra em ritmo de decisão

Equipe cruzeirense espera impor seu ritmo para garantir sua vaga na semifinal do torneio

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Favoritismo. Líder do returno da Superliga masculina, o Sada precisa manter o ritmo de vitórias para chegar à final da competição
RJ VOLEI / DIVULGACAO = 26.02.20
Favoritismo. Líder do returno da Superliga masculina, o Sada precisa manter o ritmo de vitórias para chegar à final da competição

Depois de fazer a melhor campanha na fase de classificação da Superliga masculina, com 18 vitórias em 22 jogos, o Sada Cruzeiro começa, hoje, às 21h30, um novo campeonato.

O duelo das quartas de final contra o Moda-Maringá-PR, oitavo classificado, pode reservar a permanência ou saída do time da competição em que esteve nas últimas três finais. A partida está marcada para o ginásio do Riacho, em Contagem, e terá transmissão ao vivo pelo SporTV.

O momento é de levar em consideração tudo que passou e manter o ritmo de jogo que voltou a aparecer, com destaque, nas rodadas finais do torneio nacional. Todo o rendimento da primeira fase pode ir por terra se o time não entrar focado para fazer valer seu favoritismo.

“Temos que manter nosso padrão de jogo e saber que estamos diante de um time rodado. Se eles gostarem da partida, pode complicar. O Ricardinho foi e é um dos melhores do mundo na sua posição e precisamos tirar o passe dele. Assim, nosso bloqueio-defesa terá uma melhor condição de fazer a diferença”, analisa Marcelo Mendez, técnico do Sada Cruzeiro.

SAQUE. Para quebrar o passe celeste e evitar que o levantador William tenha tranquilidade na distribuição, o saque será uma das armas dos paranaenses. O técnico Horacio Dileo conhece bem o rival e os caminhos necessários para ser uma das zebras das quartas de final.

“O serviço é importante, mas todos os fundamentos precisarão estar bem. Se sacarmos bem, podemos conseguir quebrar a recepção e teremos mais chances de vencer. A final do Sul-Americano prova que é possível vencê-los, mas é preciso ir bem do início ao fim”, diz Dileo, tendo a quase vitória do UPCN como inspiração.

Na ocasião, o time argentino venceu os dois primeiros sets, mas viu o Sada reagir nos três sets finais e levar o título continental para casa pela segunda vez.

A promessa é de um Riacho lotado para fazer valer o mando de quadra. Caso vença, o time precisará de apenas mais um triunfo em no máximo dois jogos para estar, de novo, nas semifinais, contra o vencedor de Vivo-Minas e RJ Vôlei.

No jogo de volta, marcado para a próxima quinta-feira, em Maringá, o Sada Cruzeiro precisará superar a pressão da torcida, que costuma lotar o ginásio Chico Neto.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave