Dia Internacional da Mulher será lembrado no horário nobre

Na novela “Em Família”, o vídeo “Momentos em Família”, que encera o capítulo, mostrará uma história em homenagem a data

iG Minas Gerais |

Divulgação
undefined

A programação do horário nobre da Globo também comemora o Dia Internacional da Mulher. Na novela “Em Família”, o vídeo “Momentos em Família”, que encera o capítulo, deverá mostrar a história de uma mulher contemporânea e de seu agitado dia a dia dividido entre o trabalho e os cuidados com casa, marido e filhos.

Em seguida, a atriz Monica Iozzi, que tem feito críticas divertidas ao “Big Brother Brasil”, ocupará a vaga do apresentador Pedro Bial no comando do reality. “É uma grande brincadeira. Depois que apareci no ‘BBB’, recebi muitos comentários, a maioria positivos, algo além do que eu esperava. Então, continuarei com esse estilo bem despretensioso”, diz Monica.

No “Zorra Total”, a data será comemorada com um encontro muito feminino. No humorístico, todas as personagens mulheres deverão se reunir na casa de Mozinha, vivida por Mariana Santos. “Ela receberá suas amigas para um chá. O quadro ficou muito divertido, com um bate-papo de mulheres sobre seus homens e a falta que eles fazem”, adianta Mariana.

Segundo a atriz, a personagem, que, em cena, vive em busca de um grande amor, pode representar o real desejo de várias mulheres. “Ela quer basicamente o que muitas mulheres querem. As que passaram dos 30 anos e que ainda não se casaram ou não tiveram filhos, preocupam-se muito com a vida afetiva e com o famoso relógio biológico, mas o romantismo ainda resiste com força”, analisa.

A homenagem às mulheres se encerra com o “Altas Horas”. Na atração, Serginho Groisman recebe a atriz Nathalia Dill, a Sílvia de “Joia Rara” (Globo), e a cantora Paula Fernandes. A homenagem musical fica por conta da dupla Chitãozinho & Xororó. Além disso, o apresentador entrevista Maria da Penha, que ficou conhecida pela lei contra a violência doméstica que está em vigor desde 2006.

“Eu sempre me preocupo em debater esses temas. A Maria da Penha não pode estar presente na gravação, mas conseguimos colocá-la via internet, esclarecendo que a violência contra a mulher precisa parar”, diz Groisman. “A lei não veio para punir os homens, ela está aí para punir o homem agressor. Homens e mulheres querem que ela seja cumprida, mas, infelizmente, os gestores públicos ainda estão vagarosos na criação de recursos para o cumprimento da lei”, complementa Maria da Penha.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave