Versatilidade no dia a dia

Maxiscooter BMW C 600 une dinâmica e conforto para enfrentar cidade e estrada

iG Minas Gerais | Héctor Mañón |

A BMW C 600 Sport é produzida em Spandau, na Alemanha
bmw/divulgação
A BMW C 600 Sport é produzida em Spandau, na Alemanha

Pelo motor maior que o de uma scooter comum, a BMW C 600 Sport permite ao piloto deixar o tráfego urbano para trás e enfrentar estradas sem qualquer problema. Ainda assim, a maxiscooter da marca alemã é mais focada no uso urbano. Por isso, incorpora soluções bastante práticas. O powertrain, formado por dois cilindros em linha 647 cm³, entrega 60 cv a 7.500 rpm e 6,7 kgfm de torque a 6.000 rpm. O câmbio é do tipo CVT, com embreagem centrífuga a seco.

A suspensão dianteira é do tipo garfo invertido, enquanto a traseira tem um único braço oscilante. O conjunto oferece conforto e dá boa segurança em altas velocidades, ainda mais por estar calçado com pneus de 15 polegadas, tamanho mais adequado para enfrentar irregularidade. Como é tradição em todas as motocicletas da marca, a C600 tem freios a disco – dois na frente, um atrás –, gerenciados com sistema ABS.

A scooter da BMW mede 2,16 m de comprimento, 81 cm de altura no assento e 88 cm de largura (com espelhos), e o tanque de combustível comporta 20 litros no total – 4 na reserva –, o que corresponde a uma autonomia de 300 a 350 km, uma vez que a BMW informa um consumo médio de 18 km/l.

Vários detalhes realmente colocam a C 600 em um patamar superior. Caso, por exemplo, do para-brisa ajustável em três posições, do computador de bordo, do porta-objetos abaixo do guidão e de um engenhoso sistema que expande a área sob o assento, batizado de FlexCase pela marca. A capacidade do guarda-volumes pode ser aumentada com a liberação da base do compartimento, deslocando o fundo até encostar na roda traseira. Dessa forma, há espaço para dois capacetes fechados e mais alguns objetos. Por segurança, quando está expandido, a moto não entra em funcionamento.

Previsão

Ao Brasil, a C 600 provavelmente chegará ainda no primeiro semestre deste ano – foi mostrada no Salão Duas Rodas –, com preço próximo aos R$ 40 mil. E mesmo que venha razoavelmente completa, a BMW deverá trazer uma série de acessórios e equipamentos opcionais, muitos deles presentes no modelo testado, como assento e punhos aquecidos, escapamento esportivo, alarme, luzes diurnas de LEDs, suporte para GPS, top case, bolsa central (posicionada entre as pernas), mata-cachorro e carregador USB, entre outros. Há até uma proteção à prova d’água para as pernas, que em conjunto com o escudo da scooter permite enfrentar uma chuva sem se molhar.

Dinâmica agrada

A primeira coisa que chama a atenção na BMW C 600 Sport é o tamanho, digno da definição maxiscooter. Depois disso, se destaca o guidão, bastante recuado e afastado da roda. Por fim, impressiona o peso, de 249 kg, digno de uma motocicleta custom. O câmbio CVT faz com que o piloto não precise se preocupar em fazer mudanças manualmente: basta acelerar e frear. Apesar de essas características parecerem atrapalhar a vida do piloto, é fácil se acostumar a manuseá-la. De uma vez habituado, a moto da BMW torna-se muito prazerosa de pilotar.

A C 600 é muito eficiente em aceleração, frenagem e curvas. E essa capacidade se une à versatilidade de um motor potente, que a torna divertida tanto na cidade quanto na estrada. Ou seja: a C 600 cumpre sua dupla função sem fazer concessões.

É claro que os pneus consideravelmente menores do que os de uma motocicleta constituem uma desvantagem quando trafega-se em pavimento irregular. Mas, por outro lado, o piloto ganha em conveniência, pelos práticos e generosos porta-objetos, como sob o banco ou no painel, e em segurança, pela proteção que o escudo frontal oferece.

Mesmo sendo uma BMW, a qualidade de alguns plásticos não é muito convincente. Mas a proposta da scooter deve atrair quem procura a dirigibilidade e a dinâmica de uma moto com a praticidade e o conforto de uma scooter

Leia tudo sobre: motoscooterbmwmaxiscooterc600 sportimpressões