Maduro afirma que EUA teriam mesma atitude com protestos

Presidente venezuelano disse que uma minoria dentro da oposição é responsável por um "plano violento"; grupo, destacou, colocou a oposição em uma "situação difícil"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, não lamenta a resposta do governo contra os protestos no país. Em entrevista exclusiva à rede de televisão CNN, Maduro questionou o que o governo norte-americano faria se um grupo político tentasse derrubar o presidente Barack Obama.

"O que aconteceria nos Estados Unidos se um grupo dissesse que iria começar algo nos EUA para que Obama deixasse o poder, renunciasse ou mudasse o governo constitucional do país?", perguntou Maduro. "Com certeza o Estado iria reagir, usaria toda a força que a lei lhe dá para restabelecer ordem e colocar aqueles que estão contra a Constituição em seu lugar."

Maduro disse à CNN que uma minoria dentro da oposição é responsável por um "plano violento". Esse grupo, destacou o presidente, colocou a oposição em uma "situação difícil".

Perguntado sobre qual seria a sua mensagem aos Estados Unidos, Maduro não hesitou. "Minha mensagem é respeito, diálogo, superar as visões que eles têm sobre a Venezuela. Precisamente, eu tomei uma decisão de designar um novo embaixador para os EUA", disse Maduro.

"Não entre em um beco sem saída em relação a Venezuela e América Latina. Nossa mensagem para todos no poder nos EUA é: respeitem a Venezuela, respeitem a América Latina, e vamos estabelecer novos níveis de relacionamento" afirmou o presidente venezuelano.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave