Erika Januza sai de Contagem para o horário nobre da TV

No ar na trama de “Em Família”, contagense investe nos estudos para se aprimorar como atriz e firmar carreira artística; ela também protagonizou a série “Subúrbia”

iG Minas Gerais |

De auxiliar administrativa a atriz da Globo. A vida de Erika Januza, a Alice de “Em Família”, deu um giro de 180 graus desde que ela foi escolhida para protagonizar “Subúrbia” sem nunca ter tido qualquer experiência com interpretação. De lá para cá, o foco da mineira de 28 anos mudou. O que, até então, não passava de uma experiência nova, tornou-se seu objetivo de vida: ser atriz. Por isso, nesse meio tempo em que ficou fora do ar, investiu nos estudos. Procurou profissionais de teatro e televisão para ter aulas e mergulhou em leituras sobre atuação. “Fui tentando aprender o máximo possível para estar pronta para quando chegasse uma chance nova. Quero ficar boa nisso”, ressalta ela, que também fez uma participação em “Copa Hotel”, série do GNT, em 2013. A oportunidade para participar da trama de Manoel Carlos apareceu em forma de convite para um teste. Inicialmente, Erika foi avaliada para dar vida a Neidinha, mãe de Alice na história, que acabou ficando sob os cuidados de Jéssica Barbosa na primeira fase e de Elina de Souza na segunda. E Erika foi chamada para uma nova conversa com a equipe da novela, que apresentou a filha de Neidinha para ela interpretar. A personagem tem um enredo forte. É fruto de um estupro que a mãe sofreu quando mais jovem por três homens, dentro de uma van. A trama é baseada em um fato real que aconteceu com uma turista, violentada também dentro de uma van, no Rio de Janeiro, em 2013. “Mas Alice ainda não sabe dessa história. Por enquanto, está feliz, cuidando dos estudos”, esclarece. Assim que soube do drama que envolve sua personagem, Erika pensou que seria interessante encarnar uma história tão densa, apesar de trágica. Foi logo pesquisar e leu várias matérias sobre o que aconteceu com a turista no ano passado. Mas a preparação incluiu também idas a concertos e aulas de violino, que ainda estão em curso, já que, na trama, Alice toca o instrumento. Para as cenas, Erika aprendeu algumas posições e posturas, mas pretende continuar as aulas independentemente da novela. “Por enquanto, não posso participar de um concerto. Ainda não consegui aprender uma música, só um som não muito bom de se ouvir”, brinca ela, que também viajou para Viena com parte do elenco de “Em Família”. Lá, eles ficaram dez dias gravando algumas cenas da terceira fase. “Foi minha primeira viagem para fora a trabalho. Foi lindo”, encanta-se. Outro aspecto que ainda surpreende Erika é a dinâmica da televisão. Sempre que está no set de gravação, ela aproveita para observar cada detalhe que envolve a realização de uma cena de novela. “Tem coisas que, quando assistimos, não imaginamos o trabalho por trás e o tanto que precisa ser acertado”, diz. Junto com o trabalho na TV, costuma vir a fama. Algo com o qual a atriz lida com tranquilidade. Sempre que é abordada nas ruas, Erika gosta de parar para conversar. “As pessoas ficam curiosas porque não tenho uma história muito comum”, constata.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave