Referendo na Crimeia viola leis internacionais, diz Obama

EUA e União Europeia aprovaram sanções contra russos; bens de Yanukovich foram congelados

iG Minas Gerais |

Conflito. Votação sobre separação na região da Crimeia, onde a maioria aprova a influência de Moscou, está marcada para 16 de março
MICHEL EULER
Conflito. Votação sobre separação na região da Crimeia, onde a maioria aprova a influência de Moscou, está marcada para 16 de março

Kiev, Ucrânia. Na manhã desta quinta, o Parlamento da região ucraniana da Crimeia, dominado por representantes pró-Moscou, votou unanimemente a favor de se tornar parte da Rússia. Na reunião, foi acertado que a região pode “entrar na Federação Russa com os direitos de um cidadão da Federação Russa”. A casa legislativa pediu ao presidente russo, Vladimir Putin, que examine uma moção de adesão ao país e anunciou um referendo em 16 de março para validar o pedido.  

No início da tarde, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou que o referendo proposto na Crimeia para decidir sua separação da Ucrânia violaria a lei internacional. Ele também disse que as sanções dos EUA visam punir Moscou por sua intervenção no país vizinho.

“O referendo proposto sobre o futuro da Crimeia violaria a Constituição ucraniana e violaria a lei internacional. Qualquer discussão sobre o futuro da Ucrânia deve incluir o legítimo governo da Ucrânia”, disse, afirmando ainda que está “confiante” de que a comunidade internacional está “se unindo” para responder à crise no país.

Manobras. A Marinha dos EUA enviou um destroier equipado com mísseis para o mar Negro, que banha a costa da Crimeia, para “exercícios de rotina”. A medida eleva as tensões na região. A Rússia tem uma importante base naval no local.

O USS Truxton é parte do grupo de ataque liderado pelo porta-aviões George HW Bush, vinculado à 6ª Frota da Marinha dos EUA, que atua no Mediterrâneo. O único navio de guerra norte-americano atualmente no mar Negro é a fragata USS Taylor, que está em reparos no porto de Samsun, na Turquia, depois de ter encalhado no mês passado.

Ainda nesta quinta, um navio russo chamado Ochakov afundou na costa oeste da Ucrânia, no mar Negro, bloqueando o acesso de cinco navios ucranianos à costa Oriental do país, onde fica a região da Crimeia. Na madrugada desta quinta, a embarcação russa foi guinchada até o local protegida por navios de guerra russos. A marinha ucraniana alega ter ouvido uma explosão do Ochakov antes de ele naufragar bloqueando o canal que dá acesso ao mar Negro.

Prisão. A Interpol afirmou que estuda um pedido de autoridades ucranianas para emitir um alerta internacional para a prisão do presidente fugitivo da Ucrânia, Viktor Yanukovich, por abuso de poder e assassinato.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave