Berola destaca "reflexo de baiano" em gol de letra

Atacante vive boa fase neste início de temporada e brinca com lances geniais nos jogos

iG Minas Gerais | Thiago Prata |

Em mais uma coletiva descontraída, Neto Berola curte protagonismo no Galo
Bruno Cantini/Flicr Atlético
Em mais uma coletiva descontraída, Neto Berola curte protagonismo no Galo

Nem Diego Tardelli, Ronaldinho Gaúcho ou Fernandinho. Quem vem se destacando em 2014 no quesito 'golaços' é Neto Berola. Contra o Santa Fe-COL, um voleio certeiro, que resultou numa virada heróica, por 2 a 1. Diante da Caldense, um toque de letra para marcar o segundo gol do triunfo por 2 a 0. Como esse histórico, cresce a expectativa para o que vem no futuro.

No entanto, a beleza e a plasticidade da jogada é o que menos importa para Berola. “Quero é fazer gol. Pode ser feio ou difícil”, ressaltou o avante. Mas na prática, não é bem assim. Ante o Villa Nova, ele perdeu um gol feito, dando mais um indício de que só vai balançar as redes de forma épica.

“Normal, errei aquele gol. Quase fiz um golaço naquele jogo, mas o goleiro foi bem. O importante é sempre jogar e ajudar a equipe”, ressaltou o atacante baiano de Itabuna.

Ovacionado pela torcida, que clamava pelo atleta no segundo tempo contra a Caldense, Berola fez bonito e deu um presente à Massa. Nesta quinta-feira, tentou explicar como se deu o tento de letra.

“Foi um reflexo de baiano, após o Carnaval”, diss ele, em meio a risos. “Sabia que o Tardelli ia tocar ali e corri pra fazer um belo gol”, completou.

Leia tudo sobre: Neto BerolaAtléticofutebolGalogolaçosentrevistaatacante