Ônibus é queimado em Itajubá e ataques ocorrem em Poços de Caldas

Outros três ataques haviam sido registrados em Itajubá na noite de terça-feira (4) e na madrugada de quarta-feira (5)

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Após um ônibus ser incendiado e as casas do diretor de um presídio e de um agente penitenciário serem alvos de ataques em Itajubá, no Sul do Estado, novos atentados voltaram a acontecer na região e assustam a população. No fim da noite desta quarta-feira (5), um novo coletivo foi incendiado no município. Além disso, a casa de um ex-agente penitenciário e o presídio de Poços de Caldas, cidade localizada na mesma região, foram alvo de tiros.

Conforme as informações da Polícia Militar (PM), o ônibus foi incendiado por volta das 21h30 próximo ao ponto final, no bairro Santa Rosa. Segundo as informações do motorista, ele já estava quase chegando ao fim do trajeto, sem passageiros, quando um homem encapuzado deu sinal. Ao entrar no coletivo, o suspeito apontou uma arma e pediu que o motorista abrisse a porta traseira e descesse do veículo.

Neste momento outros três homens entraram no coletivo, derramaram um material combustível e atearam fogo ao veículo, fugindo logo em seguida. Ainda segundo a PM, testemunhas teriam relatado que os suspeitos fugiram em um Volkswagen Gol preto que recebia cobertura de um Chevrolet Chevette e de uma motocicleta.

Mais tarde, um Gol semelhante foi abordado com quatro suspeitos em seu interior, que foram levados para a delegacia para prestar esclarecimentos. Entretanto, a Polícia Civil informou que os rapazes foram ouvidos e liberados após terem o envolvimento no incêndio criminoso descartadas.

Já em Poços de Caldas, a cerca de 160 quilômetros de Itajubá, a casa de um ex-agente penitenciário foi alvo de sete tiros durante a madrugada desta quinta-feira (6). Conforme as informações da PM do município, a princípio o atentado não tem relação com os ataques ocorridos em Itajubá. 

As informações levantadas inicialmente dão conta que o ataque poderia estar relacionado ao fato do ex-agente estar se relacionando com a ex-namorada de um cidadão infrator. Outra possibilidade levantada é de que o ataque tenha sido feito por um detento que o ameaçava desde a época em que ainda trabalhava no presídio.

Além disso, agentes do presídio do município acionaram a PM após terem escutado vários estampidos próximos ao portão da unidade prisional. Entretanto, os militares não conseguiram encontrar nenhuma marca de tiro no local.

Uma equipe do Departamento de Operações Especiais (Deoesp), de Belo Horizonte, já está na cidade para auxiliar nas investigações.

Relembre os ataques

Por volta das 22h30 de terça-feira (4), três homens invadiram um ônibus que acabara de chegar ao seu ponto final e incendiaram o veículo no bairro Açude. Os suspeitos fugiram a pé. Os bombeiros foram chamados para combater as chamas que danificaram apenas parte do veículo.

Ainda conforme o delegado Pedro Bezerra, na mesma noite o portão da casa de um agente penitenciário foi atingido por seis disparos de arma de fogo. "Um artefato caseiro inflamável, tipo um coquetel molotov, também foi jogado contra a casa", contou o delegado. Ainda segundo a polícia, o agente trabalha no presídio de Santa Rita de Sapucaí (a 40 km de distância), na mesma região.

Por volta de 1h30 da quarta-feira (5), o portão da casa de um dos diretores do presídio de Itajubá - coincidentemente - foi alvo de quatro disparos. No entorno das residências atacadas, nenhum suspeito foi avistado, além de não haver câmeras nesses imóveis nem na vizinhança. Não houve feridos em nenhum dos atentados.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave