Duelo entre Sada Cruzeiro e Maringá reserva reencontro de treinadores

Marcelo Mendez e Horacio Dileo irão se enfrentar, agora com o segundo em time diferente, após dois anos de duelos em Minas Gerais

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Semifinal. Após derrota na Superliga, Sada quer a vitória para chegar na final do Campeonato Mineiro
DENILTON DIAS / O TEMPO
Semifinal. Após derrota na Superliga, Sada quer a vitória para chegar na final do Campeonato Mineiro

O confronto entre Sada Cruzeiro e Moda-Maringá-PR, no próximo sábado, pelas quartas-de-final da Superliga masculina, vai reservar um reencontro que se repetiu várias vezes, nos dois últimos anos, em Minas Gerais. Os técnicos Marcelo Mendez e Horacio Dileo, velhos amigos desde o tempo de início de carreira em Buenos Aires, estarão em lados opostos novamente. Só que, desta vez, Dileo estará defendendo as cores do time paranaense, equipe que assumiu dias após se desligar do Vivo-Minas, que também se classificou.

Ele garante que sempre é especial estar próximo de Mendez, considerado um irmão. "É muito bom revê-lo, em qualquer circunstância", resume o argentino.

Mendez também revela a felicidade de estar ao lado do padrinho de seu filho. "Esse encontro entre amigos é sempre benéfico e prazeroso. Quando o jogo começar, teremos a atitude profissional que sempre tivemos. Mas fora de quadra nunca perdemos essa ligação", indica o técnico celeste, que garante que o duelo particular entre os dois é equilibrado, apesar de mais vitórias terem aparecido a seu favor dentro de Minas Gerais.

"No Sada Cruzeiro acho que tenho mais vitórias, mas nem sempre foi assim. Nos primeiros confrontos que tivemos, um contra o outro, ele vencia com frequência. Depois de um tempo é que comecei a contar com a sorte para somar vitórias e equilibrar o duelo", lembra Mendez.

Início de trabalho em Maringá tem sido complicado

Horacio Dileo garante já estar adaptado à nova rotina no interior paranaense. "Fui muito bem recebido pela torcida, comissão técnica, jogadores e diretoria. Só tenho a agradecer pelo respeito de todos. Estamos passando por um momento complicado, com mudanças por ordem de contusão e com o time ainda sem jogar o que pode. Mas confio muito no trabalho dos jogadores, que estão demonstrando muito empenho", analisa.

Para ele, o confronto irá exigir muito de sua equipe, que ainda tenta se encontrar. Após a chegada de Dileo, foram três jogos em casa nas últimas rodadas da fase de classificação, com apenas uma vitória, que fez seu elenco perder posições e ser obrigado a encarar o atual campeão do mundo. "Dizem que nos play-offs começa um novo campeonato, mas não vejo desta forma. Acredito na qualidade do trabalho para conseguir um objetivo. O Sada Cruzeiro tem um padrão de jogo bem definido e precisamos esquecer a fase que vivemos e focar no rendimento que temos que ter, sem colocar justificativas. Infelizmente, caímos no duelo mais complicado que poderia aparecer", declara.