Organização de segurança militar é impedido de entrar na Crimeia

O grupo, composto por 41 pessoas das 21 nações integrantes da OSCE, viajou para a região para avaliar a situação na península por uma perspectiva militar

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Um grupo de militares e civis da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE, na sigla em inglês) foi impedido de entrar na península da Crimeia nesta quinta-feira, após tentativas em dois postos de fronteira, afirmou a porta-voz da organização Tatyanna Baeva em Viena. "Eles estão indo para Kherson, a noroeste da península da Crimeia", apontou a porta-voz, acrescentando que o grupo está avaliando seus próximos passos.

O grupo, composto por 41 pessoas das 21 nações integrantes da OSCE, viajou para a Crimeia para avaliar a situação na península por uma perspectiva militar, disse Tatyanna.

Uma outra delegação, liderada por Tim Guldimann, enviado especial do escritório suíço da OSCE, deixou a Crimeia esta manhã depois de passar a quarta-feira lá, informou a porta-voz. Astrid Thors, alta comissária da OSCE em minorias nacionais, que também integrava a delegação, irá sair da região ainda nesta quinta-feira. Fonte: Dow Jones Newswires.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave