Por R$ 1 milhão, Jadson pode jogar clássico de domingo

Jogador vem se destacando no Corinthians, mas acordo de empréstimo estabelece valor milionário para colocá-lo em campo contra seu ex-clube

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Jadson é a esperança corintiana para emplacar de vez na temporada
PÁGINA OFICIAL/FACEBOOK/DIVULGAÇÃO
Jadson é a esperança corintiana para emplacar de vez na temporada

Principal jogador na arrancada do Corinthians no Campeonato Paulista, Jadson só poderá disputar o clássico contra o São Paulo, neste domingo, se o clube alvinegro pagar R$ 1 milhão para o rival. A ótima fase faz a torcida ficar esperançosa em sua participação, mas dificilmente a diretoria corintiana vai desembolsar esse valor.

No lado do rival tricolor, a expectativa é a mesma: Jadson não deve jogar. "Quando fizemos a negociação, foi estipulada uma multa em ambas as situações e elas têm o mesmo valor", explicou João Paulo de Jesus Lopes, vice-presidente de futebol do São Paulo.

Ele se refere à troca entre Jadson e Alexandre Pato. Para os atletas enfrentarem seus ex-clubes, a multa seria a mesma. Mas no caso de Pato, ele não pode atuar mais no Campeonato Paulista por já ter ultrapassado o limite de três jogos por uma equipe na competição. O dirigente são-paulino não revela o valor da multa, mas quando a negociação foi feita, o diretor jurídico Leonardo Serafim dos Anjos já havia mencionado a multa de R$ 1 milhão.

Para ter o jogador no clássico de domingo, o Corinthians teria de conversar com o time do Morumbi. "Por enquanto não fomos procurados pelo Corinthians", disse João Paulo, entendendo que a questão não é apenas financeira. "Quando isso é feito, é porque existe uma disposição de ambas as diretorias para que os jogadores não participem desse confronto. Nesses casos, muitas vezes o atleta quer mostrar para o ex-clube que tem valor e no ímpeto de jogar pode até se machucar".

Desde que o meia Jadson estreou pelo Corinthians, a equipe obteve um empate, contra o Palmeiras, e quatro vitórias. O jogador ainda participou de quase todos os gols que o time fez desde então. Nesta quarta-feira, diante do Linense, ele fez os dois primeiros gols e deu a assistência para o terceiro gol, de Luciano. Isso só serviu para aumentar o coro da torcida para que a diretoria banque a presença do jogador em uma partida de suma importância não só pela rivalidade, mas também para as pretensões do clube alvinegro no Paulistão.

Leia tudo sobre: jadosnmeiasao paulocorinthiansmultamilhao