Crimeia decide fazer parte da Rússia e convoca referendo

Instituição disse que o movimento é uma resposta "ao resultado de um golpe inconstitucional" na Ucrânia, que instaurou um novo governo em Kiev e "violou às leis do país"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O parlamento da Crimeia aprovou há pouco, por unanimidade, a incorporação da região ao território da Rússia.

Em comunicado, a instituição disse que o movimento é uma resposta "ao resultado de um golpe inconstitucional" na Ucrânia, que instaurou um novo governo em Kiev e "violou às leis do país". O governo local também convocou um referendo no dia 16 de março para ouvir a população sobre a decisão.

"Esta é a nossa resposta à desordem e anarquia em Kiev", disse Sergei Shuvainikov, deputado do parlamento local. "Nós vamos decidir o nosso próprio futuro", complementou.

A decisão teve 78 votos a favor, nenhum voto contra e oito abstenções. Em entrevista à agencia russa RIA, o vice-premier da Crimeia, Rustam Temirgaliev, explicou que o referendo terá duas perguntas.

A primeira questionará se a população é a favor da integração do território com a Rússia e a segunda perguntará se a região deve retomar a Constituição de 1992, onde afirma que a Crimeia é parte da Ucrânia.

O governo central da Ucrânia ainda não se manifestou sobre a decisão. Nessa quarta-feira (5), o atual primeiro-ministro do país, Arseny Yatseniuk, afirmou que o território da Crimeia ainda faz parte da Ucrânia.

Leia tudo sobre: CrimeiaUcraniapolitica