Após protesto, Botafogo busca a reabilitação contra a Portuguesa

Torcida alvinegra chegou a atirar ovos no ônibus da delegação do Botafogo em sinal de revolta

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

SATIRO SODRÉ/BOTAFOGO
Clarence Seedorf acabou sendo o mediador entre a torcida e o elenco botafoguense
Em clima tenso, depois de protestos da torcida na última segunda-feira, o Botafogo enfrenta a Portuguesa, nesta quarta, às 21 horas, no estádio do Maracanã, pela 34.ª rodada do Campeonato Brasileiro, com a obrigação de vencer para se manter firme na disputa por uma vaga na Copa Libertadores e acalmar parte de seus torcedores. O meia Seedorf assumiu o papel de mediador e prometeu total empenho da equipe para o grupo que invadiu o Engenhão, minutos depois de atirar ovos no ônibus da delegação. Para Seedorf, também hostilizado pela torcida, o Botafogo tem de superar o trauma de outras oportunidades, em que esteve próximo de se classificar para a Libertadores e deixou escapar a vaga nas últimas rodadas do Brasileirão. Ele conversou com os "rebeldes" na última segunda e pediu apoio. “Precisamos de todo apoio possível. O grupo mostrou entrega durante todo o ano. Temos de estar juntos nessa hora. Se forem cinco mil ao Maracanã, será ótimo, eles têm de fechar com a gente. Se o público for de dez mil, de 50 mil, temos de ser uma força só. Nós temos mais 15 pontos em jogo”, declarou, durante entrevista coletiva nesta terça. O veterano craque disse ainda que a derrota para o Internacional na última rodada não pode servir de parâmetro para a campanha do time no ano. “O time tem muita determinação. Perdemos para o Inter por causa de dois erros, num jogo bem equilibrado. Agora, vamos com tudo”, prosseguiu. O único desfalque do time é o meia Lodeiro, que está com a seleção do Uruguai para disputa de partida contra a Jordânia, que vai definir uma vaga para a Copa do Mundo do ano que vem.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave